Saltar para conteúdo

Notícias

2020-05-19 às 14h18

Pandemia deve ser uma «oportunidade para inovar»

Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior no lançamento da «Skills 4 pós-Covid – Competências para o futuro», Porto, 19 maio 2020
As instituições do ensino superior e o próprio ensino têm de ter capacidade para fazer mais e melhor e usar a pandemia da covid-19 como «oportunidade para inovar», afirmou o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor.

O Ministro falava à comunicação social, após o lançamento da iniciativa «Skills 4 pós-Covid – Competências para o futuro», que decorreu na Reitoria da Universidade do Porto. 

Para Manuel Heitor, a pandemia deve também constituir uma oportunidade para «inovar no quadro legislativo» e «simplificar o processo», preparando «eventuais alterações ao regime de graus e diplomas».

Antes, na sua intervenção, o Ministro do Ensino Superior disse que a transformação provocada pela Covid-19 permitirá coordenar estratégias para reforçar o posicionamento de Portugal na Europa, diminuir a dependência externa e «cooperar com países terceiros».

«Alterar o nosso posicionamento na Europa é uma oportunidade. Não é fácil de fazer, mas penso que trabalhar mais perto do sistema produtivo para alterar as nossas cadeias produtivas dando mais resiliência e soberania à Europa para diminuir a dependência externa», referiu Manuel Heitor, dando como exemplo os equipamentos de proteção individual  que estão a ser fabricados e produzidos no País.

Ciência tem estado «particularmente mobil?izada»

Manuel Heitor destacou também a comunidade científica portuguesa que tem estado «particularmente mobilizada a vários níveis», ainda que a ciência precise de tempo, pelo que é fundamental a integração das equipas de investigadores portugueses em consórcios internacionais ou europeus.

«Até à vacina temos outro processo - de terapia e de diagnóstico - que é essencial para a mobilização da comunidade científica portuguesa, em colaboração internacional», afirmou o Ministro,a crescentando que estes investigadores podem contribuir «nos próximos 18 a 24 meses» para o desenvolvimento de uma vacina para o novo coronavírus.

Iniciativa Skills 4 pós-Covid visa reforçoar resposta aos desafios impostos pela doença

A «Skills 4 pós-Covid – Competências para o futuro» visa reforçar a resposta aos desafios impostos pela Covid-19, identificando os principais constrangimentos e oportunidades que a pandemia introduziu nas atividades de ensino superior e na sua relação com a ciência e mercados de trabalho.

A iniciativa pretende já incluir, entre outros resultados, a disseminação de práticas inovadoras de ensino e aprendizagens adaptadas a um sistema de ensino misto e diferenciado em todos os níveis de ensino, estabelecer novas formas de ingresso e participação no ensino superior de estudantes que completaram o secundário por vias profissionais e artísticas e fomentar a atração de estudantes internacionais, providenciando condições «covid free».

Captação de alunos internacionais

No que diz respeito aos programas de mobilidade e captação de alunos internacionais, o Ministro afirmou que estão a ser discutidas ações especificas para garantir que o ensino superior seja «um local que se aprende a viver com a pandemia».  

«Estão abertos um conjunto de condições que nos garantem que as instituições portuguesas devem ser valorizadas, não apenas em Portugal, mas no mundo. A mobilidade tem sido assegurada e há a noção de que não pode abrandar porque está muito associada à génese da geração europeia», concluiu.