Saltar para conteúdo

Notícias

2020-07-06 às 13h03

«No último ano fez-se na ferrovia o que não se fazia há décadas»

Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, visita carruagens compradas pela CP à Renfe, Guifões, Matosinhos, 6 julho 2020
O Ministro das Infraestruturas e da Habitação, acompanhado do Secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, visitou as carruagens recém-adquiridas pela CP à transportadora espanhola Renfe.

Trata-se de 51 carruagens com condições de conforto equivalentes ou superiores às usadas atualmente pela CP nos comboios Intercidades - compradas por 1,65 milhões de euros, o preço aproximado de duas carruagens novas – e que serão agora reabilitadas nas oficinas de Guifões. Desta forma, com um investimento substancialmente inferior, a CP conseguirá reforçar mais rapidamente o seu parque com carruagens mais modernas.

Foi com satisfação que Pedro Nuno Santos lembrou a inauguração da oficina de Guifões no início do ano. «Estivemos aqui a 15 de janeiro a inaugurar a fábrica, que agora está cheia e a trabalhar em força», disse, acrescentando: «No último ano fez-se na ferrovia o que não se fazia há décadas». 

O governante sublinhou que a oficina de Guifões tem também um grande potencial de desenvolvimento e que se está a «trabalhar para criar em Matosinhos um centro tecnológico ferroviário». «Esperamos que um dia possamos fazer comboios novos em Portugal», afirmou.

O Ministro referiu que não está a afastado o concurso para a aquisição de material circulante novo para a CP, mas que este foi «um excelente negócio» porque implica também uma grande incorporação de trabalho nacional na recuperação das carruagens.

«Depois de prontas, o investimento total será de sete a oito milhões euros, com carruagens que na sua maioria podem circular a 200 quilómetros por hora», explicou.

As primeiras carruagens que forem recuperadas serão usadas na inauguração da eletrificação da Linha do Minho, sendo que a CP planeia utilizar estas carruagens, prioritariamente, nos serviços InterRegionais e Regionais desta linha, mas poderão também vir a reforçar outros serviços Regionais ou de Longo Curso (Intercidades), de acordo com as necessidades.

A aquisição destas carruagens, combinada com a recuperação de locomotivas elétricas já em curso e as obras de eletrificação de várias linhas por todo o País, permitirá à CP reduzir a dependência das automotoras Diesel alugadas à Renfe pelo valor anual de 350 mil euros por cada unidade.

Estas carruagens têm um plano de recuperação que tem como objetivo a combinação com a utilização da bicicleta. Vão para isso ter espaço para colocar a bicicleta no interior, num esforço, como disse o Ministro, para uma «mobilidade ambientalmente mais sustentável». «A ferrovia é imbatível ao nível ambiental», reforçou.