Saltar para conteúdo

Notícias

2021-04-15 às 16h46

«Nesta pandemia todos dependemos uns dos outros»

Intervenção do Primeiro-Ministro no evento COVAX AMC
«Nesta pandemia todos dependemos uns dos outros», afirmou o Primeiro-Ministro António Costa numa intervenção no evento global COVAX Advance Market Commitment (AMC) Investment Opportunity, que se realizou virtualmente.

O Primeiro-Ministro referiu que «o Covid-19 passa de pessoa para pessoa, de país para país e de continente para continente», acrescentando que «a solidariedade internacional é, portanto, crucial para superar este desafio comum» e a COVAX «desempenha um papel importante nesse processo».

«A União Europeia e os seus Estados-Membros estão entre os principais contribuintes para a COVAX, com mais de 2,2 mil milhões de euros» e «já foram mobilizados 853 milhões de euros pela Team Europe para garantir o acesso equitativo às vacinas», disse.

António Costa sublinhou que «sem solidariedade internacional não podemos erradicar a pandemia em todo o mundo, seja em nossa própria vizinhança, na América Latina e particularmente na África».

Afirmando que «a pandemia tem um impacto desproporcional sobre aqueles que já são mais vulneráveis», e que «impacta a vida de centenas de milhões de pessoas, em particular em países de baixa renda», concluiu que «para o bem deles e para o nosso próprio bem, o apoio à vacinação global deve ser aumentado».

O evento de alto nível em que o Primeiro-Ministro fez esta intervenção foi organizado pelos Estados Unidos e pela Aliança para as Vacinas GAVI, tendo sido presidido pelo Secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, e pelo presidente da GAVI, o ex-Primeiro-Ministro Durão Barroso.

O objetivo principal do evento foi avaliar os progressos alcançados e lançar um pedido de contribuições adicionais no montante de 2 mil milhões de dólares em 2021.

O COVAX AMC é um mecanismo concebido para disponibilizar até 1,8 mil milhões de doses de vacinas em 92 países de baixo rendimento. A lista de potenciais beneficiários inclui seis países de língua portuguesa: Guiné-Bissau, Moçambique, Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e Timor-Leste.