Saltar para conteúdo

Notícias

2021-02-23 às 10h52

Ministro do Mar defende proteção efetiva, produção sustentável e prosperidade equitativa

Recolha de algas na costa portuguesa
O Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, participou esta terça-feira de manhã na Conferência Oceano que pertence a todos, promovida pelo Clube de Lisboa, no painel dedicado ao tema «Uma economia azul para além da pesca e da extração mineral».

Ricardo Serrão Santos considerou que «a perceção do ambiente e da economia, não como opostos, mas sim como aliados, pode acontecer através da valorização dos serviços dos ecossistemas marinhos» e defendeu que é «urgente um novo paradigma de uso baseado na proteção efetiva, produção sustentável e prosperidade equitativa.»

O Ministro disse que «se queremos que a "ameaça existencial» não se sobreponha à «ameaça da epidemia», temos de adequar a nossa indústria e produção aos compromissos do pacto ecológico, da economia circular e da saúde dos oceanos".

Serrão Santos defendeu que é «urgente um novo paradigma de uso baseado na proteção efetiva, produção sustentável e prosperidade equitativa. Se queremos que a ameaça existencial não se sobreponha à ameaça da epidemia, temos de adequar a nossa indústria e produção aos compromissos do pacto ecológico, da economia circular e da saúde dos oceanos.»

O Ministro do Mar concluiu a sua primeira intervenção dizendo que «é possível caminhar no sentido de uma utilização do Oceano mais saudável, mas ao mesmo tempo económica e socialmente mais benéfica, recorrendo a soluções biotecnológicas de recursos energéticos renováveis e limpos, em que os impactes antropogénicos têm de deixar ser nocivos. Só deste modo podemos garantir que as gerações vindouras continuam a desfrutar deste bem que é pertença de toda a humanidade e seres vivos do planeta.»

Tags: oceanos
Áreas:
Mar