Saltar para conteúdo

Notícias

2020-06-08 às 13h41

Ministro das Infraestruturas e da Habitação visita obra de 16,8 milhões no Porto de Sines

Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, e Secretários de Estado Alberto Souto de Miranda e Jorge Delgado durante a visita às obras no Porto de Sines, 8 junho 2020
O Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, acompanhado pelo Secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, Alberto Souto de Miranda, e pelo Secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, visitou a obra de requalificação do ramal ferroviário do Porto de Sines.

A obra representa um investimento global de 16,8 milhões de euros: cerca de 8,4 milhões de euros são desenvolvidos pela Administração do Porto de Sines e os restantes 8,4 milhões da responsabilidade da PSA Sines.

Pedro Nuno Santos salientou a importância da «ligação dos portos à ferrovia», e saudou o facto de este investimento não ter parado durante o período de pandemia Covid-19.

O investimento em causa integra um conjunto de projetos estruturantes, que visa dotar o Terminal de Contentores de Sines (terminal XXI) de melhores condições de operação e manobra e de aumento da capacidade instalada devido ao previsível crescimento de carga contentorizada neste modo de transporte.

Com este projeto a capacidade atual de movimentação de 24 comboios/dia, de 600 metros de comprimento cada, será aumentada para 36 comboios/dia, de 750 metros cada, que corresponde a um incremento de duplicação da capacidade atual do ramal.

«O Porto de Sines é fundamental para o País e continuará a crescer», garantiu o Ministro, reiterando que «o setor do turismo é fundamental, mas não se pode viver só do turismo: é preciso carga, portos, ferrovia».

Relativamente ao novo Terminal Vasco da Gama, o governante explicou que o prazo do concurso foi prorrogado: «É um investimento importante, vamos deixar o tempo correr e esperar que com mais tempo tenhamos mais propostas».

O Porto de Sines tem uma previsão de 500 milhões de euros de investimentos para os próximos cinco anos.