Saltar para conteúdo

Notícias

2019-11-18 às 10h21

Ministro da Defesa Nacional quer mais cooperação entre União Europeia e África

O Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, quer mais cooperação entre a União Europeia e África, no sentido de eliminar a instabilidade e promover o bem-estar das populações naquele continente.
 
No 6.º Fórum Internacional de Dacar sobre a Paz e a Segurança em África, no Senegal, João Gomes Cravinho referiu que «a segurança e a paz no continente africano interessam-nos diretamente porque há uma grande porosidade entre os dois continentes e a instabilidade em África facilmente se traduz em dificuldades e desafios para a segurança na Europa».
 
Para o Ministro, é necessário «dar um passo qualitativo entre Europa e África em matéria de paz e de segurança», porque ainda há «muito trabalho a fazer» no bloco europeu. Esta foi também a mensagem que João Gomes Cravinho transmitiu à sua homóloga francesa, Florence Parly, antes da conferência.

 
Respostas multidimensionais
 
Para o Ministro as respostas às questões africanas têm de ser multidimensionais - e não apenas militares - e deu como exemplo a criação de empregos, para que as populações alcancem novas «perspetivas económicas e sociais» e condições de vida «minimamente estáveis».
 
Do ponto de vista militar, José Gomes Cravinho destacou as missões de Portugal na República Centro Africana - uma no âmbito da União Europeia e a outra das Nações Unidas - assim como as ações de promoção da paz na região do Sahel (entre o deserto do Saara e o Mar Vermelho), «uma região que enfrenta enormes desafios, com populações muito dispersas».
 
Na conferência de Dacar estão representados 40 países que debatem especificamente os desafios do multilateralismo. O programa dos trabalhos do 6.º Fórum Internacional de Dacar inclui a abordagem de matérias relacionadas com o impacto de grupos terroristas e de conflitos intercomunitários em processos de paz, o financiamento das políticas africanas de paz e de segurança, bem como um balanço sobre as parcerias estratégicas regionais.
 
Reforço da missão Mali 
 
Numa declaração à agência de noticias Lusa, a propósito da sua participação na conferência, o Ministro adiantou que o Governo vai propor o reforço das missões militares de segurança em África, nomeadamente no Mali.
 
«A perspetiva do Governo é a de que podemos manter e até reforçar a nossa relação de segurança com o continente africano. O esforço que foi feito em 2018 e 2019 é para continuar assumindo a liderança da Missão de Formação da União Europeia no Mali», disse ainda.