Saltar para conteúdo

Notícias

2021-01-12 às 15h25

«Medidas de confinamento ao fim de semana são insuficientes»

Declaração após Reunião da Situação Epidemiológica em Portugal - Covid-19, Lisboa, 12 janeiro 2021
Primeiro-Ministro António Costa durante a conferência de imprensa após a reunião no Infarmed, Lisboa, 12 janeiro 2021 (Foto: José Sena Goulão/Lusa)
O Primeiro-Ministro António Costa afirmou que «as medidas de confinamento ao fim de semana são insuficientes» para travar a atual dinâmica da pandemia de Covid-19 e referiu que serão tomadas medidas mais restritivas no Conselho de Ministros de 13 de janeiro.

Na conferência de imprensa após a reunião no Infarmed, em Lisboa, António Costa sublinhou que «as medidas têm de ir mais além» e adotar «um perfil semelhante ao adotado no início da pandemia, em março e abril».

«Existe um consenso muito generalizado de que é essencial adotarmos medidas perante a tendência de manifesto crescimento da pandemia», acrescentou António Costa, referindo que estas medidas deverão ter «um horizonte de um mês».

O Primeiro-Ministro afirmou que os especialistas não reúnem consenso em relação à atividade escolar mas recusou qualquer possibilidade de interromper atividades de avaliação no Ensino Superior ou de crianças até aos 12 anos.

O Conselho de Ministros vai decidir as medidas necessárias durante a reunião de 13 de janeiro, já depois de o Presidente da República ouvir os diferentes partidos políticos e de o tema ser discutido na Assembleia da República.

António Costa reiterou que as medidas devem ter o horizonte de um mês, mesmo que as renovações do estado de emergência sejam quinzenais, não descartando a possibilidade de as medidas poderem ser aligeiradas, ou mesmo reforçadas, de acordo com a evolução dos números durante o primeiro período quinzenal.