Saltar para conteúdo

Notícias

2020-04-20 às 17h50

Laboratório Militar quadruplicou produção diária de gel desinfetante

Produção de gel desinfetante pelo Laboratório Militar, Lisboa, 20 abril 2020
O Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, afirmou que o Laboratório Militar quase quadruplicou a capacidade de produção de gel desinfetante devido à Covid-19, estando neste momento a produzir entre 3500 e 4000 litros por dia, «a partir de uma base inicial de mil litros».

O Ministro falava no final de uma visita ao Laboratório Militar de Produtos Químicos e Farmacêuticos, em Lisboa, juntamente com a Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, e a Secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira.  

João Gomes Cravinho relembrou que o Laboratório Militar, logo no início desta pandemia, «analisou as suas capacidades e efetuou um enorme aumento da sua produção», fornecendo, atualmente, todo o gel para o Serviço Nacional de Saúde para além de fazer o embalamento do que é doado. 

«Também em termos da gestão da reserva estratégica, que obviamente teve de ter um grande aumento de capacidade para acorrer às necessidades face à pandemia», disse, acrescentando que «hoje o laboratório está em pleno, a corresponder a essas necessidades».

Recorde-se ainda que, a 27 de março, foi anunciado pelo Exército que o Laboratório Militar estava, a partir daquele dia, pronto a fazer testes de diagnóstico para confirmação de Covid-19.

700 mil equipamentos de proteção individual

A Ministra do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, por sua vez, destacou o facto de cerca de 700 mil equipamentos de proteção individual terem saído agora do Laboratório Militar - onde estavam armazenados - para reforçar os lares em todo o País. A distribuição será depois feita pelos centros distritais da Segurança Social.

Ana Mendes Godinho disse que o objetivo é reforçar os lares com equipamentos de proteção individual, que incluem não apenas máscaras cirúrgicas mas também equipamentos totais para lidar com pessoas que tenham testes positivos à Covid-19.

A Ministra disse que «estão previstas mais duas distribuições, que serão feitas em função da articulação permanente que tem havido com o Infarmed, o Instituto da Segurança Social e as associações representativas do setor social», que identificaram as necessidades nas diferentes instituições.

Ana Mendes Godinho disse ainda que «as Forças Armadas têm tido um papel chave neste apoio a toda esta população que está nos lares», desde as desinfeções de lares até à criação de espaços de retaguarda.

Comprado para o Serviço Nacional de Saúde

A Secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, referiu que este material foi comprado «no âmbito das aquisições que o Ministério da Saúde faz para o Serviço Nacional de Saúde» para prestar serviços essenciais à operação de combate à pandemia de Covid-19.

«Todo o material é aqui agregado e depois distribuído pelas diferentes entidades», afirmou Jamila Madeira, acrescentando que no Laboratório Militar encontram-se ainda concentradas «as doações quando não vêm direcionadas para uma entidade».

«O Serviço Nacional de Saúde é o nosso maior consumidor e a nossa maior preocupação porque são as pessoas que estão na primeira linha de combate, mas o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social é também aquele que lida com o grupo de maior risco, os idosos, e que tem de proteger os profissionais dos lares», disse ainda.