Saltar para conteúdo

Notícias

2021-03-05 às 17h15

Investimentos na fronteira com a Galiza acompanham dinâmica da região

A Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, afirmou que os investimentos realizados na zona da fronteira entre o Norte de Portugal e a Galiza, como estradas, pontes e infraestruturas, são instrumentos para «viabilizar ainda mais a dinâmica que existe nestes territórios e aumentar a competitividade».

Em Melgaço, Viana do Castelo, numa reunião com os autarcas de Melgaço, Monção, Arcos de Valdevez e Ponte da Barca e a Conselheira de Infraestruturas e Mobilidade na Junta da Galiza, Ana Abrunhosa destacou a «visão estratégica do território».

«Em alguns territórios pedem-se estradas e infraestruturas à espera que essas estradas tragam o desenvolvimento. Aqui não. Aqui as estradas e infraestruturas são para acompanhar e estimular o desenvolvimento que os territórios já têm e para dar melhor qualidade de vida à população», afirmou.

A Ministra reiterou que estes investimentos são «absolutamente vitais para a competitividade deste território» e realçou que têm de ser olhados de uma perspetiva transfronteiriça, uma vez que «a região do Alto Minho nunca se desliga da Galiza quando pensa o seu desenvolvimento».

A reunião, que contou também com a presença do Secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, e com a Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, também abordou outros investimentos transfronteiriços, nomeadamente a requalificação de algumas vias rodoviárias, para tornar o território ainda mais competitivo.

«Há outras ambições como a variante a Valença, a Monção, a estrada nacional 101, a 201, a 203. São projetos muito importantes. Também no Parque Nacional da Peneda Gerês. Têm de existir preocupações ambientais por ser um território riquíssimo, que é uma pérola, que tem de ter uma estratégia integrada de desenvolvimento onde as vias de comunicação são também importantes», acrescentou.