Saltar para conteúdo

Notícias

2020-03-25 às 13h39

«Insistimos na importância dos planos de contingência» nas instituições para idosos

Secretário de Estado da Saúde, António Sales, na conferência de imprensa diária sobre o covid-19, acompanhado pela Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, Lisboa, 25 março 2020 (Foto: José Sena Goulão/LUSA)

O Secretário de Estado da Saúde, António Sales, referiu a importância de existirem planos de contingência nas instituições que prestam apoio a idosos, uma vez que as pessoas com mais de 70 anos representam quase 80% dos óbitos associados ao Covid-19.

Na conferência de imprensa diária sobre o Covid-19, em Lisboa, António Sales referiu que os lares de terceira idade são uma preocupação e que a área governativa da Saúde está a trabalhar com as áreas da Defesa e do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social «para poder dar todo o apoio e respostas a estas instituições».

Relativamente ao material de proteção para estas instituições, António Sales referiu que esta é uma questão que o Governo continua a acompanhar:

«Há medida que estes materiais vão chegando vamos distribuindo onde é mais preciso, ao mesmo tempo que continuamos a identificar oportunidades no mercado para garantir que o fluxo satisfaz a necessidade», explicou.

Transparência dos números

Na sua declaração inicial, o Secretário de Estado disse que a notificação dos casos infetados deve ser «uma prática de todos os profissionais de saúde» para facilitar a transparência do processo e informar devidamente os cidadãos.

«Temos todos responsabilidades e o Ministério da Saúde está aqui, diariamente, a assumir as suas com toda deferência que esta situação exige», disse ainda.

Apoio na saúde mental

Antes de terminar, António Sales deixou «uma palavra de agradecimento a quem está em casa, há vários dias, a seguir as orientações das autoridades de saúde», acrescentando que «já está a ser preparada uma resposta ao nível da saúde mental» para a fase posterior à epidemia.

O Serviço Nacional de Saúde vive e viverá para além do Covid-19 e continuará a não deixar ninguém para trás», concluiu.

Áreas:
Saúde