Saltar para conteúdo

Notícias

2021-01-09 às 15h31

Grande consenso sobre necessidade de medidas adicionais no combate à Covid-19

Primeiro-Ministro António Costa, Ministras Mariana Vieira da Silva e Marta Temido e Secretário de Estado Duarte Cordeiro recebem a direção do CDS-PP no âmbito das consultas sobre as medidas de combate à Covid-19, Lisboa, 8-9 janeiro 2021
O Governo concluiu que há «um grande consenso de que, face aos números que temos verificado, é de facto necessário tomar medidas adicionais», disse a Ministra da Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, no final das consultas que o Primeiro-Ministro António Costa fez aos partidos parlamentares sobre a situação da Covid-19, nos dias 8 e 9.

A Ministra disse que é intenção do Governo decretar as medidas que vier a considerar necessárias depois da reunião com os especialistas de epidemias e de saúde pública marcada para dia 12, «o mais cedo possível».
 
«Ouviremos novamente os especialistas […] para confirmar que os dados que temos nos últimos quatro dias - números na ordem dos 10 000 casos por dia, que se confirmarão hoje - confirmam esta tendência e quais as melhores medidas, as medidas mais adequadas a tomar agora», disse Mariana Vieira da Silva.

Face a este aumento elevado no número de infeções – Portugal atingiu esta semana por duas vezes mais de 10.000 contágios diários –, o Governo pretende ser o mais célere possível a aprovar a renovação do estado de emergência. 

«O Conselho de Ministros reunir-se-á imediatamente após a aprovação, por parte da Assembleia da República» de um novo período de estado de emergência, «e tomará e comunicará as medidas, de forma a que elas se possam aplicar o mais cedo possível», sublinhou.

Até lá, o Governo apela à população para se resguardar e não ficar «à espera que saia o novo decreto», relembrando que é preciso reduzir os contactos ao estritamente essencial.

O estado de emergência decretado em 9 de novembro e foi renovado posteriormente até dia 15 de janeiro.

Nas audiências, participaram, além do Primeiro-Ministro e da Ministra de Estado e da Presidência, a Ministra da Saúde, Marta Temido, e o Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro.