Saltar para conteúdo

Notícias

2020-07-13 às 19h32

Governo quer consolidar tendência decrescente de novos casos nas 19 freguesias

Ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, na conferência de imprensa após a reunião com os autarcas de Lisboa, Sintra, Amadora, Loures e Odivelas, 13 julho 2020 (Foto: António Cotrim/Lusa)
A Ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, afirmou que nos últimos sete dias tem havido uma tendência decrescente de novos casos de Covid-19 nas 19 freguesias em situação de calamidade dos concelhos de Lisboa, Sintra, Loures, Amadora e Odivelas.

«É uma tendência que importa consolidar e não estamos em condições de ficar completamente descansados face a esta situação», referiu, durante a conferência de imprensa após a reunião entre o Governo e os presidentes das cinco autarquias em causa.

Mariana Vieira da Silva sublinhou que a incidência de novos casos por 100 mil habitantes nos 15 dias desde que as novas medidas foram tomadas desceu de 154 para 121. A Ministra realçou ainda que ao longo deste período as 18 equipas multidisciplinares puderam contactar 3100 pessoas.

«Isto permitiu garantir que fazemos hoje todos os inquéritos nas primeiras 24 horas, inquéritos durante o fim-de-semana e permitiu haver uma forte redução dos casos incontactáveis que por vezes ainda subsistiam», acrescentou.

O Governo decidiu que vai manter o país em situação de alerta, a Área Metropolitana de Lisboa em situação de contingência e as 19 freguesias em causa em situação de calamidade, mantendo-se as regras atualmente em vigor em toda a AML, com a proibição da venda de álcool em estações de serviço, depois das 20h00 em qualquer estabelecimento, o encerramento da generalidade dos estabelecimentos às 20h00.
Tags: saúde
Áreas:
Presidência