Saltar para conteúdo

Notícias

2021-03-31 às 18h15

Governo identifica «quatro objetivos essenciais» da Cooperação Estruturada Permanente

Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, durante o debate na Assembleia da República sobre a Cooperação Estruturada Permanente, Lisboa, 31 março 2021 (Foto: João Bica)
O Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, sublinhou a importância da Cooperação Estruturada Permanente da União Europeia [PESCO] para a política europeia, para a política comum de segurança e defesa da Europa e para a articulação com a política externa europeia.

No encerramento do debate sobre a participação de Portugal na PESCO, na Assembleia da República, Augusto Santos Silva sublinhou que a PESCO «é um instrumento muito importante para quatro objetivos essenciais».

«O primeiro é a clareza estratégica. Estamos a desenvolver um exercício sobre a bússola estratégica da União Europeia, que combina bem com o exercício que, no âmbito da aliança atlântica, fazemos sob o lema NATO-2030», afirmou.

Santos Silva afirmou que a cooperação é o segundo destes objetivos: «A cooperação intraeuropeia, a cooperação entre a União Europeia e a NATO, evitando a duplicação de meios e recursos e apostando na complementaridade, e a cooperação com outros parceiros muito importantes para a União Europeia, como o Reino Unido e parceiros de outros continentes».

«O terceiro objetivo é uma melhor coordenação. Para este objetivo, a dimensão de reforçar a interoperabilidade das forças e dos recursos é essencial», destacou.

Por último, o quarto objetivo é «ganhar escala». «Só ganhando escala somos mais eficientes na gestão de recursos e mais económicos na utilização dos dinheiros dos contribuintes. E também podemos construir e desenvolver a base tecnológica industrial europeia, aumentando assim a importância do pilar europeu de capacidades de Defesa», acrescentou.

Santos Silva sublinhou que estes objetivos são alcançados com «missões claras»: «Assegurar a nossa defesa coletiva, promover a nossa segurança, incluindo a segurança humana, contribuir para a segurança cooperativa, e contribuir para a estabilidade».