Saltar para conteúdo

Notícias

2021-04-14 às 18h03

Governo destaca ausência de mortes em lares nas últimas semanas

Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, Assembleia da República
O Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, destacou a ausência de ocorrência de mortes em lares e estruturas residenciais para idosos nas últimas semanas, durante o encerramento do debate sobre o pedido de autorização de renovação do estado de emergência.
 
«O que marcou a última quinzena foi, pela primeira vez desde que a pandemia começou e de forma muito clara desde que foi necessário adotar medidas mais significativas em janeiro, termos semanas inteiras sem uma morte em lares ou estruturas residenciais para idosos», afirmou.
 
Eduardo Cabrita salientou que este resultado é fruto do apoio que foi dado aos lares e de Portugal ter já mais de 90% de pessoas com 80 ou mais anos vacinadas contra a Covid-19. «São os mais frágeis que hoje têm hoje uma incidência menor da doença», sublinhou.
 
O Ministro utilizou esta evolução positiva como exemplo para prosseguir com a vacinação noutros setores: «Não estamos apenas centrados na Covid-19. Estamos atentos aos riscos de incêndios rural e no final desta semana todos os bombeiros estarão vacinados, enquanto os elementos das forças de segurança estarão já maioritariamente vacinados».
 
«O Governo não deixará de adotar amanhã [na reunião de Conselho de Ministros], com base na informação científica disponibilizada, o que é o justo equilíbrio entre a vontade e a necessidade do desconfinamento e a absoluta determinação na adoção das medidas restritivas ou de eventual suspensão deste nível de desconfinamento onde tal seja necessário», acrescentou.
 
Eduardo Cabrita sublinhou o consenso generalizado na Assembleia da República na necessidade de adotar uma nova declaração de estado de emergência mas sublinhou «o desejo genuíno de que esta possa ser a última».
 
«Estamos a traçar o caminho que nos permite a esperança de consolidar um resultado que está na mão de todos nós e que depende de todos os cidadãos. É fundamental que os órgãos de soberania possam dar confiança aos portugueses nos passos que faltam neste caminho», disse, elogiando a generalizada adesão da população às medidas adotadas.
 
O Ministro afirmou ainda que o Governo continua a preparar o futuro e realçou que o Plano de Recuperação e Resiliência e o novo quadro financeiro plurianual vão conjugar «instrumentos desta estratégia de acorrer à emergência com a recuperação da economia, o reforço da coesão territorial e o desenvolvimento».