Saltar para conteúdo

Notícias

2021-04-27 às 20h40

Governo cria rede para trabalhar «do Interior para todo o mundo»

Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, na assinatura dos acordos de cooperação do Alentejo da primeira fase da rede nacional de espaços de coworking, Vendas Novas, 27 abril 2021
A Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, participou na assinatura dos acordos de cooperação no Alentejo e no Algarve para a instalação da primeira rede de espaço de espaços de coworking e teletrabalho com o objetivo de valorizar o Interior.
 
Em Vendas Novas, na assinatura do acordo que também prevê a criação de espaços em Alter do Chão e Alvito, a Ministra realçou que o objetivo desta rede é «reforçar uma lição importante da pandemia», permitindo que muitas possam conseguir continuar a optar por territórios do Interior depois de «muitas organizações terem descoberto que conseguem funcionar em teletrabalho». Esta terça-feira, Ana Abrunhosa esteve ainda em Tavira para a assinatura de acordos semelhantes com municípios do Algarve.
 
Esta semana é marcada por um conjunto de acordos assinados para uma rede de espaços de teletrabalho que inclui 18 municípios na Região Norte, 25 na Região Centro, três no Alentejo e 11 no Algarve, num total de 57, sendo que, desses, 40 devem estar «completamente operacionais até junho».
 
Ana Abrunhosa sublinhou que estes espaços de teletrabalho estarão «abertos a trabalhadores de qualquer tipo de organização, incluindo da Administração Pública, permitindo a estas pessoas trabalhar a partir do Interior para todo o mundo».
 
«O objetivo também é que estes espaços sejam dentro do coração das cidades e das vilas para que estas pessoas possam ter acesso aos serviços e, por essa via, também estimular as economias locais», acrescentou.
 
O Governo propõe-se também a lançar um concurso público para dotar de banda larga os territórios do Interior que ficarem nas zonas brancas na sequência da implementação do 5G, com verbas do Portugal 2030. «Não podemos dizer às empresas e às pessoas que venham para aqui trabalhar e viver e, depois, não terem aquilo que hoje é um bem absolutamente essencial para se viver e trabalhar», salientou.
 
A criação desta rede de espaços de teletrabalho no interior tem um orçamento previsto de cerca de 20 milhões de euros.
 
No dia 30 de abril, a Ministra vai estar na assinatura dos acordos de cooperação do Centro, em Vouzela, e do Norte, em Melgaço.