Saltar para conteúdo

Notícias

2019-11-08 às 16h21

Fecho da Central de Sines em 2023 de modo a garantir segurança e estabilidade da rede

O Secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, afirmou que «todas as situações de segurança de abastecimento e estabilidade de rede» estarão acauteladas até ao fecho da central termoelétrica de Sines, em 2023.

Em Lisboa, no 11.º encontro anual da Associação Portuguesa das Empresas do Setor Elétrico, o Secretário de Estado reiterou que «a data de 2023 é exatamente para garantir que só se prescindirá de Sines quando se estiver em condições».

Para que isso aconteça, será necessário antecipar a construção de uma linha de muito alta tensão, prevista nos planos de investimento da REN – Redes Energéticas Nacionais para 2024 mas que deve ser concluída até 2022.

João Galamba destacou também que o plano é manter a estrutura da central termoelétrica de Sines como «um importante polo energético de produção de eletricidade e não só». «Estamos convencidos de que isto dará oportunidades significativas aos trabalhadores que deixarão de ter oportunidades no carvão», acrescentou.

O Secretário de Estado disse ainda que o Governo vai acautelar oportunidades de emprego suficientes «na mesma área, preferencialmente nos territórios onde hoje essas pessoas trabalham».