Saltar para conteúdo

Notícias

2020-11-24 às 14h31

«Este não é um tema de mulheres, é um tema de todos»

Ministro da Administração Interna no webinário «Desafios para a segurança das mulheres no séc. XXI»
Na véspera do Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, que se assinala amanhã, dia 25 de novembro, o Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, participou, através de uma mensagem em vídeo, no Webinário «Desafios para a segurança das mulheres no séc. XXI», promovido pela Polícia de Segurança Pública (PSP).

«Infelizmente, a violência contra as mulheres, nas suas múltiplas dimensões - a violência psicológica, a violência física, a violência económica ou até em formas extremas que têm na sua dimensão mais hedionda o homicídio -, constitui prática que não é tolerável e é por isso uma primeira prioridade na atuação das forças de segurança», referiu o Ministro da Administração Interna na sua intervenção de abertura deste Webinário.

Eduardo Cabrita salientou o trabalho já feito ao longo das últimas décadas, nomeadamente «na formação dos elementos das forças de segurança, na criação de estruturas de acolhimento às vítimas, no estabelecimento de mecanismos de intervenção rápida e na existência de práticas articuladas entre as forças de segurança e as autoridades judiciárias relativamente à primeira intervenção», realçando ainda a importância de se ter abandonado o velho ditado que dizia que «Entre marido e mulher não se mete a colher» - sendo hoje reportados, anualmente, mais de 20 mil crimes desta natureza.

«A Polícia de Segurança Pública, pela sua responsabilidade territorial relativamente às áreas urbanas do país onde reside a maioria da população, tem nesta matéria uma particular responsabilidade. Por isso, consideramos tão importante o facto de, hoje, cerca de 80% das esquadras da PSP já disporem de áreas de atendimento dedicado às vítimas de violência doméstica e de mais de cinco centenas de polícias terem formação específica nesta área», referiu ainda o Ministro.

Lembrando a «dimensão específica deste crime, que recai sobre as mulheres em cerca de 80% dos casos», Eduardo Cabrita salientou ainda a importância de ter agentes dos dois géneros em cada esquadra do País: «É importante perceber que a denúncia exige qualificação, exige privacidade mas exige também confiança. Daí a atenção ao reforço da presença de elementos de ambos os géneros em todas as estruturas policiais com atendimento, sendo este um caminho que também já está feito em mais de 90%. No final deste esforço, não haverá uma esquadra neste país em que uma mulher não encontre uma voz amiga, uma voz que lhe dê segurança, uma voz que a faça sentir que o Estado de Direito Democrático está ao seu lado».

«Este não é um tema de mulheres, é um tema de todos», concluiu o Ministro da Administração Interna.

A conferência, que decorreu online através da plataforma Microsoft Teams, contou ainda com a presença da Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, para além de representantes da Polícia de Segurança Pública, da Procuradoria Geral da República, da Fenacerci - Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social e da CIG - Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.