Saltar para conteúdo

Notícias

2021-05-05 às 13h19

Cultura tem um papel vital na coesão territorial

Ministra da Cultura, Graça Fonseca, na abertura da Conferência «Cultura, Coesão e Impacto Social», Porto, 5 maio 2021

A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, afirmou que a área governativa da Cultura deve «promover o desenvolvimento de uma cultura de responsabilidade social e de impacto territorial alargado, mostrando confiança na capacidade da cultura imaginar métodos novos e concretos para resolver problemas».

Graça Fonseca falava na Conferência «Cultura, Coesão e Impacto Social», no Porto, onde referiu que cumpre também à cultura «repensar um País mais sustentável, mais coeso e mais resiliente, promovendo o papel vital que as artes e o património desempenham tanto no impacto local como numa dinâmica global de coesão territorial».

Neste que é o Dia Mundial da Língua Portuguesa, a Ministra disse que «esta visão tornou-se ainda mais premente no atual contexto pandémico, tal como o será num contexto pós-pandémico, que estamos já a preparar». Referiu também a apresentação, no passado dia 28 de abril, da Carta do Porto Santo, «um novo documento estruturante da política cultural europeia, numa iniciativa do Ministério da Cultura, através do PNA, que se constitui como um mapa orientador de princípios e de recomendações para aplicar e desenvolver um paradigma de democracia cultural na Europa».

 

Medidas

 

No âmbito das medidas aprovadas em Conselho de Ministros, com significativo impacto na coesão territorial, Graça Fonseca destacou «a aprovação da regulamentação da Rede de Teatros e Cineteatros, a criação da Rede Portuguesa de Arte Contemporânea - o regime do 1% de obras de arte em obras públicas, bem como o diploma que fixa os 46 Museus e Monumentos Nacionais e os 3 Teatros Nacionais, cuja requalificação e conservação consta da componente da Cultura no Plano de Recuperação e Resiliência».

Sobre o Plano de Recuperação e Resiliência, Graça Fonseca disse que «está em curso a operacionalização do maior conjunto de medidas de estímulo alguma vez financiado pelo orçamento europeu, para ajudar a reconstruir a Europa, tornando-a mais verde, mais digital e mais resiliente»:

«A coesão territorial é, como disse, um dos pilares da componente cultural do PRR, seja através da promoção da transição digital das redes culturais, seja através da valorização, salvaguarda e dinamização do património cultural, no sentido amplo de património cultural material, imaterial e natural, preservando, assim, um dos nossos principais ativos diferenciadores também das ameaças colocadas pelas alterações climáticas», acrescentou.

Antes de terminar, a Ministra evocou a memória do artista plástico Julião Sarmento, ontem falecido, considerado «um dos mais internacionais artistas portugueses, com um percurso pioneiro e inovador nas artes visuais em Portugal».

Tags: português
Áreas:
Cultura