Saltar para conteúdo

Notícias

2019-12-06 às 13h20

Covilhã prova que «não é impossível trazer pessoas para o interior»

Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, durante o primeiro Workshop Anual do Centro de Competências em Cloud Computing, Covilhã, 6 dezembro 2019
A Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, participou no primeiro Workshop Anual do Centro de Competências em Cloud Computing (C4), na Universidade da Beira Interior (UBI), na Covilhã.

Ana Abrunhosa considerou o projeto um «excelente exemplo» que alia «a necessidade de encontrar financiamento para esta instituição de Ensino Superior» à «investigação de excelência internacional, ao facto de ser inclusivo e integrar outras instituições como o Politécnico de Castelo Branco e o da Guarda» e de «promover iniciativas colaborativas onde os resultados da investigação científica» têm um impacto positivo para a economia local.

Num elogio a António Fidalgo, reitor da UBI, a Ministra explicou que o responsável «percebeu a importância da infraestrutura da UBI Medical e de termos um centro de competências nesta área do cloud computing». O mais desafiante, que era a atração e fixação de pessoas, foi conseguido: o projeto atraiu até investigadores do «Irão, do Brasil, de Itália, e de outras partes do país». E isto prova que «trazer pessoas para o Interior» pode ser difícil, mas «não é impossível».

«Coesão é trabalho colaborativo e em rede»

O C4 é também um bom exemplo pela forma como aplica recursos «de forma conjunta, partilhada, criando complementaridades, evitando duplicações e desperdícios». «Esta é a ideia de coesão que queremos pôr em prática», disse Ana Abrunhosa: «a de trabalho colaborativo, inclusivo e em rede. E isto é ainda mais importante nos territórios menos desenvolvidos».

É importante recordar, disse a Ministra, que «a coesão começa com os que cá estão» e que estes territórios hoje sobressaem «graças às suas boas lideranças, aos trabalhos em parceria entre público e privado e à associação entre instituições como as IPSS, as de Ensino Superior e as associações empresariais, culturais e comerciais».

«As pessoas do Interior vão encontrar na Ministra da Coesão uma embaixadora» para estes assuntos, prometeu Ana Abrunhosa. «O Governo estabeleceu claramente como prioridade a coesão territorial» e é este tipo de trabalho que queremos promover.

Questionada sobre a redução de taxas nas portagens, a Ministra defendeu que é sempre importante ter em conta que muitas medidas para o Interior «têm impacto orçamental», mas são importantes para quem vive, trabalha e visita estes territórios.