Saltar para conteúdo

Notícias

2020-07-15 às 16h57

Consultas não presenciais aumentaram 65% face a 2019

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) assegurou «mais de oito milhões de consultas não presenciais» desde o início do ano, representando um aumento de 65% face a 2019, disse a Secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira.

 Na conferência de imprensa sobre a pandemia da Covid-19 em Portugal Jamila Madeira disse também que, desde o início do ano, a linha SNS 24 deu resposta a cerca de 1,4 milhões de chamadas e a plataforma de acompanhamento de doentes Trace Covid registou, em média, cerca de cinco mil utilizadores ativos por dia. Foram ainda realizadas 1,45 milhões de vigilâncias por telefone.

 A Secretária de Estado afirmou que estes números demonstram a correção do investimento do Governo nos meios tecnológicos, acrescentando que, ao abrigo do Orçamento Suplementar, será aumentada a rede de equipamentos existentes nos centros de saúde, com aquisição e entrega de mais kits de telessaúde.

 Governo prepara resposta à pandemia no inverno

 Jamila Madeira disse também que o Governo quer reforçar de pessoal nas unidades de Medicina Intensiva e Saúde Pública e aumentar a rapidez dos testes à Covid-19, para preparar a chegada do inverno.

 Está previsto, tanto no Orçamento Suplementar como no Programa de Estabilidade Económica e Social, o «necessário reforço» nas unidades de medicina intensiva, que se concluiu que era preciso nos últimos meses.

 Na Saúde Pública o reforço passa pela «rastreabilidade e monitorização» e pelo aumento da capacidade laboratorial para que os resultados dos testes cheguem mais depressa.

 A Secretária de Estado disse ainda que se está a reforçar «a reserva estratégica» de equipamentos de proteção individual e de medicamentos ao nível central, das unidades de saúde locais e dascadministrações regionais de saúde.