Saltar para conteúdo

Notícias

2020-01-14 às 15h29

Centro de estudos do espumante é um objetivo partilhado

Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, nos 40 anos de Demarcação da Região Vitivinícola da Bairrada, Anadia, 14 janeiro 2020
A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, participou na comemoração dos 40 anos de Demarcação da Região Vitivinícola da Bairrada, na Anadia.

Maria do Céu Albuquerque esteve reunida com a Comissão Vitivinícola da Bairrada e os autarcas da região para debater diversos projetos, tendo sido sublinhada a importância dos esforços dos vários agentes económicos da fileira do vinho desta região. 

A Ministra disse que esta «é a prova de que a cooperação pode, e deve, ser a chave do sucesso de muitos projetos, trazendo ganhos para todos os envolvidos e promovendo a partilha de recursos e de mais-valias». 

Centro de estudos do espumante

Na reunião, Maria do Céu Albuquerque salientou que a criação de um centro de estudos do espumante é um objetivo partilhado, bem como a total disponibilidade do Governo para continuar a colaborar «na construção de novos projetos, na colocação da inovação, da investigação e do conhecimento ao serviço do setor e da região e na conservação, e afirmação, da nossa história e do nosso património».

No almoço de comemoração, a Ministra destacou a valorização dos recursos endógenos do nosso território, cuja diversidade «devemos lembrar todos os dias como um dos nossos mais importantes patrimónios e como uma das nossas maiores oportunidades de crescimento e afirmação». 

A Ministra destacou os resultados do setor vitivinícola: «Portugal encontra-se no ‘top 10’ dos exportadores mundiais no setor vitivinícola. Os nossos vinhos têm sido autênticos embaixadores do nosso País, assumindo um papel fundamental e irrefutável». 

Plantações para espumante aumentam

O setor vitivinícola nacional «procurou sempre estar na linha da frente na busca do futuro e na resposta aos mais diversos desafios que temos vindo a enfrentar. Testou, adaptou, criou e cresceu – uma receita bem conseguida que, certamente, será para manter. E a região demarcada da Bairrada é um excelente exemplo».

A Região da Bairrada «produz mais de 50% do total do espumante produzido em Portugal e as plantações estão a aumentar significativamente. Só entre 2016 e 2019, foram atribuídos cerca de 84 hectares em novas autorizações e, entre 2018 e 2019, foram reestruturados 51 hectares, registando-se crescimento nas vendas no mercado nacional».

«A Bairrada, pioneira na produção comercial de espumantes em Portugal e caracterizada por uma forte cooperação institucional, foi, é e continuará a ser fonte de conhecimento e experiência para o desenvolvimento da produção de espumante noutras regiões do nosso País», disse. 

Maria do Céu Albuquerque sublinhou que «tendo em conta os números alcançados, o objetivo só pode passar por dar continuidade ao crescimento, designadamente através do reforço da aposta nos vinhos com Denominações de Origem e Indicações Geográficas».

Reforço da internacionalização

A Ministra governo destacou ainda que, numa região que se distingue e que dá lugar a tantos produtos únicos, é preciso promover o «reforço da internacionalização. Esta é uma das nossas metas e, para a alcançarmos, não podemos ficar fora da ‘loja do mundo’, isto é, das plataformas de divulgação e de comércio eletrónico». 

Aliás, recorrendo a tecnologias que já fazem parte do nosso quotidiano, muitos serão os passos que poderemos dar no incremento da transparência e da proximidade na relação com o consumidor, fatores de diferenciação cada vez mais valorizados».

Ainda no âmbito das comemorações dos 40 anos de Demarcação da Região Vitivinícola da Bairrada, a Ministra da Agricultura visitou as Caves de São João, empresa fundada em 1920 e que, nos anos 30, deu início à produção de espumantes naturais. 

Tags: vinho
Áreas:
Agricultura