Saltar para conteúdo

Notícias

2020-01-07 às 19h46

Borba vai ter «resposta integrada e inclusiva» para problemas de insegurança

O Contrato Local de Segurança (CLS) assinado entre a área governativa da Administração Interna e a Câmara de Borba é uma «resposta integrada e inclusiva» para resolver problemas de insegurança no concelho, afirmou o Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

No final da cerimónia de assinatura do contrato, que decorreu em Borba, o Ministro referiu que, na sequência dos incidentes ocorridos recentemente no quartel de Borba, seria «mais fácil» colocar alguns guardas o que até «pode ser necessário», mas a resposta não deverá passar apenas «por isso».

Antes, na sua intervenção, Eduardo Cabrita disse que «o primeiro trabalho» da equipa do CLS de Borba será «chamar os parceiros» para identificar «quais são os mecanismos de ação que permitam chegar a projetos para por em prática ao longo de 2020». 

O Ministro destacou também o facto de, em dois meses, ter sido «possível fazer um trabalho de envolvimento e de aproximação, que não resolveu as questões», mas que identificou «as áreas de atuação» e estabeleceu «um compromisso de cidadania».

O CLS a implementar em Borba é da tipologia «MAI Município» - existe ainda o «MAI Bairro» e «MAI Cidadão» - e tem uma amplitude municipal, sendo também direcionado para a prevenção geral da criminalidade e para o aumento do sentimento de segurança das populações.

Segundo Eduardo Cabrita, este instrumento vai envolver a elaboração, no prazo de 60 dias, de um diagnóstico local de segurança, e a formulação do plano de intervenção, no qual serão identificadas as medidas e implementar, os parceiros, os recursos materiais e financeiros e o cronograma de execução.