Saltar para conteúdo

Notícias

2019-11-21 às 19h28

Apoios para os produtores florestais vão aumentar em 2020

O Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, afirmou que os apoios aos produtores florestais vão aumentar em 2020, referindo também que o fundo florestal permanente vai ter cinco milhões de euros de orçamento.

Em Castelo Branco, na apresentação do sexto Inventário Florestal Nacional, o Ministro sublinhou que os cinco milhões de euros serão utilizados para «aumentar o valor da floresta» de forma a contribuir para o objetivo de tornar Portugal um país neutro em carbono até 2050.

«É um compromisso. Fomos o primeiro país do mundo a dizer que iremos ser neutros em carbono no ano de 2050. Boa parte dos países da Europa acompanha-nos nesta vontade, mas temos de ser rigorosos e dizer que a União Europeia ainda não conseguiu assumir este compromisso como um todo», disse.

Matos Fernandes realçou o papel da floresta como sumidouro de carbono: «A melhor forma de aumentar o sequestro de carbono é aumentando a área destinada à floresta de revoluções longas. É fundamental que isto aconteça. E se de 97% da floresta portuguesa é privada, só o conseguiremos fazer em parceria com os proprietários florestais».

O Ministro afirmou que o Estado tem investido na perspetiva da prevenção estrutural, sublinhando a redução de hectares ardidos por ano nos parques naturais, e acrescentou que a ação de preservação estrutural contra incêndios e na capacidade de combate está a ser positiva. «Nos últimos dois anos, temos feito o melhor que conseguimos para gerir a pequena parcela de floresta pública que está connosco».