Saltar para conteúdo

Intervenções

2019-12-20 às 8h02

Mensagem do Primeiro-Ministro sobre os 20 anos da retrocessão da soberania de Macau para a China

Macau é um ponto de encontro entre vários mundos. Não apenas entre o Ocidente e o Oriente, a Europa e a Ásia, mas igualmente entre a China e o mundo de língua portuguesa. É uma sociedade multicultural, onde convivem povos de diversas origens e culturas. Foi essa a principal característica na identidade do território durante os 450 anos em que manteve uma ligação privilegiada com Portugal, que se mantém bem viva após a bem-sucedida retrocessão da soberania para a República Popular da China.

Comemora-se no próximo dia 20 de dezembro o 20.º aniversário dessa retrocessão. Essa ocasião permitir-nos-á celebrar um processo que decorreu de forma muito construtiva e que constitui um marco histórico na consolidação da relação de amizade e de confiança entre os povos e Governos de Portugal e da China.

Será também o momento apropriado para olharmos para o desenvolvimento ocorrido na região nos últimos vinte anos, sustentado no princípio "um país, dois sistemas" implementado pela China e que tem permitido a Macau manter o seu estilo de vida e identidade próprios e uma ligação estreita ao nosso país.

Portugal tem um posicionamento geoestratégico único e uma pertença a espaços de cooperação mais vastos que potenciam as suas parcerias. É um ponto de entrada para o mercado de 500 milhões de consumidores da União Europeia, os seus portos estão integrados nas rotas marítimas globais, mantém ligações privilegiadas com a América Latina e com África e uma forte proximidade com os restantes países de língua portuguesa.

Nessa rede complexa de relacionamentos, Macau continuará a desempenhar um papel de relevo enquanto ponte para promover as relações de amizade de longo prazo entre Portugal e a China e como plataforma para a cooperação económica, comercial e cultural com os países de língua portuguesa.

Leia a mensagem na íntegra
Tags: Macau, China