Saltar para conteúdo

Intervenções

2020-09-12 às 14h43

Intervenção do Ministro do Mar na cerimónia de Inauguração do Radar de Santa Bárbara

«É com enorme gosto que participo aqui hoje na inauguração formal do radar de Santa Bárbara. No concelho que viu nascer o Tenente-Coronel José Agostinho, homem marcante das ciências naturais e meteorológicas que foi meteorologista-chefe do Serviço Meteorológico Nacional nos Açores, ao qual deu um impulso notável.

O Tenente-Coronel José Agostinho desenvolveu as áreas do geomagnetismo, do estudo da alta atmosfera e da meteorologia sinótica. Dá hoje o seu nome ao Observatório do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, na cidade de Angra do Heroísmo.

Não fosse o Radar que hoje inauguramos estar localizado no monte de Santa Bárbara, "protetora contra os raios e tempestades", e talvez se tivesse chamado de Radar Tenente Coronel José Agostinho. Mas reconheçamos que é difícil competir com Santa Bárbara cuja oração diz ser "mais forte que as torres das fortalezas e a violência dos furacões", e a quem se pede proteção para dominar o furor das tempestades.

O Arquipélago dos Açores, o seu famoso anticiclone, marcam desde há muito a observação meteorológica e as ciências da terra. Hoje, quando o clima, está a sofrer mudanças bruscas e extremas devido ao rumo a que a hiper-carbonizada sociedade industrial nos conduziu nos últimos séculos, a observação meteorológica tornou-se mais importante ainda».

Leia a intervenção na íntegra
Tags: meteorologia