Saltar para conteúdo

Intervenções

2020-07-22 às 12h03

Intervenção do Ministro do Ambiente e da Ação Climática na audição a requerimento sobre a central nuclear espanhola de Almaraz

«Requerem os deputados do PEV e do PAN a nossa presença nesta comissão para falar sobre Almaraz. Nos requerimentos que fizeram chegar ao nosso Ministério, ambos os partidos evocam as ocorrências de junho para justificar a nossa chamada. Curiosamente, ambos os partidos classificam essas ocorrências de «incidentes».

Foi Wittgenstein quem afirmou, no seu famoso Tractatus, que uma tautologia, uma preposição necessariamente verdadeira, do tipo «hoje chove ou não chove», nada diz sobre o mundo. Ora, e uma falsa, o que diz da realidade?
As ocorrências de junho foram classificadas pelo Consejo de Seguridad Nuclear como eventos de nível zero. Repito, de nível zero, segundo a Escala Internacional para Eventos Radiológicos e Nucleares, da Agência Internacional de Energia Atómica. Logo, trata-se de eventos que não se configuram como incidente e, muito menos, como acidente.
Relembro que a Escala INES é constituída por 7 níveis. Os níveis de 1 a 3 são designados incidentes e os níveis de 4 a 7, acidentes.

Estes eventos de Nível 0 surgem com alguma frequência durante o ciclo de vida de uma central nuclear, devido a pequenos desvios aos parâmetros de operação, estão acautelados nos procedimentos, e não têm significado em termos de segurança, nem impacto nos trabalhadores, na população ou no ambiente.
A título de exemplo, e para ajudar a compreender o tipo de ocorrência de que estamos a falar, gostaria de salientar que a entrega de um radiofármaco utilizado em medicina nuclear ao hospital errado é igualmente classificado como Nível 0 da Escala INES».

Leia a intervenção na íntegra

Tags: energia