Saltar para conteúdo

Intervenções

2020-01-09 às 21h03

Intervenção da Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural no encerramento do seminário do instituto Camões sobre cooperação e cultura

A tradição de abertura ao exterior é, no caso de Portugal, secular e caraterística intrínseca da nossa identidade e, por isso, da nossa cultura, que se construiu no contacto com outros povos, línguas e costumes. A valorização da Cultura portuguesa no estrangeiro é uma das principais linhas de ação deste Governo, fazendo-o de forma articulada entre as mais diversas áreas de governação, através daquilo a que designamos por ação cultural externa.

Desde sempre, a geopolítica determinou a nossa inserção no contexto internacional e, em certa medida, a definição dos nossos interesses nacionais. A sua projeção deve compreender, também, a difusão da imagem de Portugal, à qual a Cultura não é, nem deve nunca vir a ser, alheia.

É, também, esta aproximação que nos permite a afirmação da presença portuguesa em cinco continentes. Portugal destaca-se pelos interesses e presença à escala mundial, sendo uma Nação com histórica capacidade para os projetar – note-se que o Programa Indicativo Anual de Ação Cultural Externa, em 2019, previa atividades culturais em 85 países, com mais de 1600 ações.

Leia a intervenção na íntegra