Saltar para conteúdo

Intervenções

2020-06-29 às 17h23

Intervenção da Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural na apresentação da serigrafia solidária do Centro Português de Serigrafia

O edifício em que estamos e que em 2019 celebrou cinquenta anos é herdeiro e continuador da Real Biblioteca Pública, fundada pelo alvará 29 de fevereiro de 1796 da Rainha Dona Maria I. A criação de uma grande biblioteca pública tinha como propósito criar "um tesouro de todas as artes e ciências (…) e um riquíssimo depósito não só de todos os conhecimentos humanos, mas também de todos os meios mais próprios para conduzir os homens a conseguirem a virtuosa sabedoria".

O acervo que estas paredes contêm é o herdeiro e o mecanismo desta iniciativa pioneira da Rainha Dona Maria I e de uma verdade transversal a regimes políticos e épocas, a de que o acesso livre ao conhecimento é fundamental para o governo da coisa pública.

Queria, por isso, começar por dizer que são iniciativas felizes como esta que ajudam a manter vivo e atual o propósito que preside à existência deste espaço que é um depósito único das mais diferentes formas de conhecimento, incluindo da arte gráfica.

Leia a intervenção na íntegra em anexo.