Saltar para conteúdo

Intervenções

2020-03-04 às 18h10

Intervenção da Ministra da Justiça no encerramento da conferência - Prevenção e Repressão da Corrupção no Estado de Direito

«Prevenir que os Estados, cujas fundações visam a proteção do interesse público e o bem comum, sejam capturados por interesses individuais e privados é, ainda hoje, um desafio seminal que as democracias contemporâneas enfrentam.

Por isso, as instâncias internacionais convocam-nos para a prevenção da corrupção, num agir imediato, sistémico, ao mesmo tempo, global e local para que o desenvolvimento sustentável das comunidades possa ter lugar.

E, no plano nacional, são raros os documentos de estratégia política global que não inscrevam como desígnio o combate à corrupção.

O último Índice de Percepção da Corrupção, da Transparência Internacional o de 2019 – manteve Portugal em 30.º lugar, num ranking de 180 países, tendo descido 2 pontos percentuais por relação ao relatório de 2018.

Nos dez primeiros lugares do ranking figuram a Dinamarca, a Nova Zelândia, a Finlândia, Singapura, a Suíça, a Suécia, a Noruega, a Holanda, a Alemanha e o Luxemburgo.

Estes países mantêm esta posição, de modo mais ou menos consistente, nos últimos anos.

Esse facto justifica uma interrogação.  O que têm estes países de comum, entre si?»

Leia a intervenção na íntegra em anexo.
Tags: corrupção