Saltar para conteúdo

Intervenções

2021-01-04 às 18h29

Artigo do Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros «Que a Europa viva!»

Uma maneira de compreender como as presidências alemã e portuguesa do Conselho da União Europeia se distinguem e articulam é pensar que aquela foi o tempo de decidir e esta será o tempo de realizar. O que significa pôr no terreno o novo orçamento plurianual e o plano de recuperação, assegurar o desenvolvimento da vacinação universal, aprovar a primeira lei europeia do clima, prosseguir com a avaliação do cumprimento do Estado de direito, avançar no dossiê das migrações, concluir a reforma da política agrícola comum, iniciar o processo legislativo sobre os serviços e mercados digitais, aumentar a coordenação em políticas da saúde, implementar o pilar dos direitos sociais e rever as políticas industrial e comercial da Europa no sentido de reforçar a sua autonomia, mantendo-a porém aberta ao mundo.

Tudo tem um propósito: avançar com passos concretos na construção europeia, tornando a nossa União mais forte e coesa. O sentimento com que iniciamos a presidência portuguesa é, pois, de orgulho neste projeto único de paz, solidariedade e progresso, nesta Europa sem a qual seríamos todos mais fracos e quezilentos. Viva a ideia europeia, sem a qual não teríamos a escala que atingimos, na resposta sanitária à pandemia e nos recursos com que combatemos a crise dela decorrente!

Leia o artigo na íntegra