Saltar para conteúdo

Comunicados

2020-11-11 às 18h39

Ministra da Cultura lamenta morte de Gonçalo Ribeiro Telles

A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, lamenta profundamente a morte do arquiteto, político e professor universitário Gonçalo Ribeiro Telles (1922-2020), homem que, através das paisagens, marcou a cultura portuguesa e o nosso património.

Natural de Lisboa, o longo percurso pessoal e profissional de Gonçalo Ribeiro Telles é, ao mesmo tempo, sinónimo de serviço público e espelho do impacto vasto que a sua ação teve na sociedade portuguesa, na formação da nossa consciência ecológica e na profunda transformação que as suas ideias inovadoras operaram na forma como olhamos para o ambiente.

Gonçalo Ribeiro Telles abriu horizontes e ensinou-nos a ler e conhecer o território como um todo, bem como a compreender a importância central da sua preservação. Desta forma, mostrou-nos que a ecologia é, também, uma dimensão fundamental do nosso património cultural. Da sua intervenção pública na área da cultura destaca-se o papel central que teve na fundação do Centro Nacional de Cultura, que comemora este ano 75 anos e do qual era o sócio número um, cuja identidade será sempre inseparável da sua visão idealista e do seu compromisso apaixonado.

Com um perfil educador, permanentemente envolvido e interessado, Gonçalo Ribeiro Telles agiu, como poucos, na transformação do nosso país. A cultura portuguesa perdeu hoje o talento de um dos seus grandes arquitetos, mas também uma voz que transformou a defesa do ambiente num posicionamento cultural. É este, também, o seu legado e o exemplo que, em sua homenagem, seguiremos.

À Família e Amigos enviam-se sentidas condolências.

Graça Fonseca
11 de novembro
Tags: arquitetura
Áreas:
Cultura