Saltar para conteúdo

Comunicados

2020-10-16 às 18h35

Esclarecimento do Ministro das Infraestrutuas e da Habitação sobre rotas da TAP

O Ministro das Infraestruturas e da Habitação gostaria de esclarecer que nunca disse que as únicas rotas que dão prejuízo à TAP fossem as quatro referidas ontem na audição parlamentar em que esteve presente: Amesterdão, Zurique, Milão e Ponta Delgada a partir do Porto.

Foi aliás referido nessa mesma audição que a TAP está neste momento a perder dinheiro em praticamente todas as rotas, incluindo aquelas que se fazem a partir do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa. Esse é, como é visível, o cenário em praticamente todo o setor da aviação.

Importa ainda assim referir que atualmente existem 11 rotas operadas pela TAP a partir do Porto e que, apesar de praticamente todas as companhias estarem a reduzir fortemente a operação no Inverno, a TAP vai manter 10 rotas no Porto. Ou seja, apenas uma a menos do que no Verão. Isto demonstra o grande compromisso da companhia aérea pública com a região.

Na audição, quando o ministro referiu as quatro rotas que estavam a dar prejuízo a partir do Porto, estava a responder relativamente aquelas que foram introduzidas após as reuniões do grupo de trabalho que existiu entre a TAP e as associações da região Norte. É importante sublinhar que nas rotas assinaladas a lotação não atinge os 50%, o que não permite sequer pagar os custos variáveis da operação.

Feita a explicação, é importante sublinhar que a TAP se encontra a elaborar um plano de reestruturação em que, como avançou o ministro das infraestruturas e da Habitação, se pretende apostar na TAP Express para ser um dos instrumentos que permita à TAP aproveitar melhor os aeroportos de Porto e Faro.
Tags: aviação