«Todos temos que saber como reagir» quando houver um sismo - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-11-05 às 14h56

«Todos temos que saber como reagir» quando houver um sismo

Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e Secretários de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, e da Educação, João Costa, no exercício «A Terra Treme», Montijo, 5 novembro 2018
O Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, esteve presente no exercício nacional de sensibilização para o risco sísmico, na Escola Secundária Jorge Peixinho, no Montijo.

O Ministro referiu que seis mil instituições participaram no exercício, acrescentando que «quando o chão vibrar, as janelas partirem, quando chão estremecer, tudo aquilo que é basicamente um quadro bem complexo e poderoso, todos temos que saber reagir».

Tiago Brandão Rodrigues afirmou que se houver um sismo «temos que ter educação para poder prevenir primeiro e depois reagir convenientemente». 

Baixar-se, proteger-se e aguardar, foi o que os 1 600 alunos da escola Jorge Peixinho fizeram quando soou o alarme, seguindo depois ordeiramente para o campo desportivo exterior, quando se verificou que era seguro.

O exercício «A Terra Treme» realizou-se pelo sexto ano, tendo sido organizado pela Autoridade Nacional de Proteção Civil, em parceria com a Direção-Geral da Educação e a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares. 

Estar preparados

O exercício teve ainda a presença do Secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, que afirmou o exercício procura «elevar o patamar preventivo da Proteção Civil a todos os níveis associado ao sismo», o que é importante para «mitigar as consequências». 

«Se um sismo surgir - e ele poderá surgir a qualquer momento e é muito difícil de prever -, nós temos que estar preparados para nos defender. É esse o objetivo da elevação do patamar preventivo da proteção civil, primeiro prevenir, conhecer bem os riscos e as consequências para não sentirmos dificuldade em reagir no momento em que temos que reagir, porque muitas vezes não há tempo de a Proteção Civil chegar aos locais», disse. 

Por todo o País, os Comandos Distritais de Operações de Socorro da ANPC, em parceria com as comunidades locais, bombeiros, serviços municipais de proteção civil, agentes de proteção civil e escolas, realizaram este exercício e promoveram ações de sensibilização sobre o risco sísmico e as medidas de autoproteção.