Portugal e Marrocos assinam 12 acordos de cooperação - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2017-12-05 às 15h53

Portugal e Marrocos assinam 12 acordos de cooperação

Primeiros-Ministros António Costa e Saadeddine El Othmani, presidem, à assinatura do acordo sobre cooperação triangular pelas Secretárias de Estado Teresa Ribeiro e Mounia Boucetta, Rabate, 5 dezembro 2017 (Foto: Tiago Petinga/Lusa)
Os Primeiros-Ministros de Portugal, António Costa, e de Marrocos, Saadeddine El Othmani, presidiram à assinatura de 12 acordos de cooperação bilateral entre os dois países no final da 13.ª Cimeira Luso-Marroquina, em Rabate.

«Estes 12 acordos espelham bem a intensidade das nossas relações políticas e económicas», afirmou António Costa numa conferência de imprensa conjunta com o homólogo marroquino.

Entre os acordos, destaca-se o memorando global para o desenvolvimento da cooperação triangular, ou seja, de ações conjuntas de Portugal e Marrocos em países terceiros.

Este acordo abrange já a cooperação triangular entre empresas luso-marroquinas em mercados terceiros, nomeadamente na área das energias renováveis, um dos três acordos energéticos assinados.

Em matérias económicas, os dois Governos assinaram acordos de cooperação entre as duas agências nacionais de energia, nas áreas do turismo, da geologia e minas, e no domínio portuário e marítimo.

Foram também assinados acordos nas áreas da saúde, do emprego, e do trabalho e proteção social, bem como na da modernização administrativa, em matéria de Governo digital e tecnologias de informação.

Portugal e Marrocos assinaram ainda acordos para ações conjuntas no campo da cultural, particularmente no cinema e no audiovisual.

Energia 

O Primeiro-Ministro António Costa destacou o projeto para a construção de um cabo de 220 quilómetros de interconexão elétrica entre Portugal e Marrocos, acerca do qual os dois Governos decidiram criar grupos de trabalho para definir o modelo de financiamento da obra.

«Este projeto com Marrocos é da maior importância estratégica para os dois países, sobretudo com os objetivos de diversificar as fontes de produção e abastecimento de energia, o que melhorará a segurança neste domínio», sublinhou.

A construção da interconexão elétrica poderá ser complementada com a distribuição de gás natural proveniente dos Estados Unidos por via marítima para Portugal que «poderemos distribuir também relativamente a Marrocos», disse. 

«O trabalho com Marrocos neste domínio» da energia «é da maior importância e marcará seguramente as relações entre os dois países no século XXI», acrescentou o Primeiro-Ministro.

António Costa referiu ainda que o desenvolvimento das interconexões energéticas, além de uma forma de aumentar a segurança energética, é uma forma de baixar a fatura energética em Portugal, recordando que está marcada para o primeiro trimestre de 2018 uma reunião cimeira sobre as interligações entre Portugal e Espanha, por um lado, e a França, por outro, em que participa também a Comissão Europeia.

Parcerias em África

O Primeiro-Ministro marroquino, Saadeddine El Othmani, afirmou a importância das parcerias com Portugal no continente africano, tendo pedido o apoio de Portugal para que Marrocos possa obter em breve o estatuto de observador na CPLP.

António Costa afirmou a existência de amplas oportunidades para que Portugal e Marrocos trabalhem em conjunto em vários países africanos, tal como já tinha feito no seminário empresarial.

«Estamos a transformar uma relação de vizinhança numa relação de amizade, através da criação de uma parceria estratégica, sobretudo no continente africano. Marrocos deve ver em Portugal uma porta de entrada na União Europeia», acrescentou.

O Primeiro-Ministro agradeceu ainda a importantíssima ajuda que o Governo de Marrocos disponibilizou a Portugal neste verão, que foi um apoio decisivo no combate aos incêndios que Portugal enfrentou.