Portugal disponível para apoiar Cabo Verde na instalação de um segundo centro de hemodiálise - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-01-16 às 15h08

Portugal disponível para apoiar Cabo Verde na instalação de um segundo centro de hemodiálise

Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, com o seu homólogo cabo-verdiano, Arlindo do Rosário após a assinatura dos acordos de formação em medicina geral e familiar, Cidade da Praia, 16 janeiro 2018 (Foto: Eneias Rodrigues/Lusa)
«Portugal manifesta abertura - quer seja ao nível da ajuda ao financiamento, mas também ao nível técnico, estrutural e de recursos humanos - para ajudar Cabo Verde» a instalar um segundo centro de hemodiálise no país, em São Vicente, afirmou o Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, na cidade da Praia, em conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo cabo-verdiano, Arlindo do Rosário, no segundo de três dias de visita oficial a Cabo Verde.

«Conhecemos bem a vontade de Cabo Verde, de fazer um novo centro em São Vicente», e «estamos no meio de discussão e de análise, mas a vontade política e muito forte», disse o Ministro.

Adalberto Campos Fernandes esteve, dia 15, no Mindelo, onde - durante uma visita ao hospital local - presidiu à assinatura de um protocolo tripartido entre os hospitais Batista de Sousa (Mindelo), Agostinho Neto (Praia) e Centro Hospitalar Lisboa Norte.

Autonomização do sistema de saúde

Durante a manhã, os Ministros da Saúde de Portugal e Cabo Verde assinaram um protocolo na área da formação em medicina geral e familiar e um outro entre o Instituto Ricardo Jorge, de Portugal, e o Instituto Nacional de Saúde Pública, de Cabo Verde, para a cooperação nas doenças transmissíveis por mosquitos.

«Esta visita e a assinatura dos protocolos responde à necessidade de dar consistência e introduzir liderança política na cooperação entre Portugal e Cabo Verde», realçou Campos Fernandes, referindo ainda que «o protocolo que assinámos abre diferentes áreas de cooperação e reforça as que existem. A nossa determinação é, duas vezes por ano, ao nível político, fazermos o acompanhamento para termos a certeza que estamos a ir com a velocidade que se impõe para que os resultados sejam efetivos».

O Ministro acrescentou: «A nossa vontade é de introduzirmos neste ambiente de cooperação técnica, que tem décadas, uma fortíssima liderança e vontade política para que possamos sistematizar e contribuir para que o sistema de saúde de Cabo Verde seja cada vez mais autónomo».

Cooperação na Saúde

Em 2017, Portugal assinou um programa global de cooperação de 120 milhões de euros com Cabo Verde para o período 2017-2021, no âmbito do qual se inserem os protocolos assinados por Campos Fernandes na área da saúde.

A visita do Ministro prossegue com visitas a unidades de saúde na ilha de Santiago, participando, dia 17, na abertura do Congresso da Ordem dos Médicos de Cabo Verde.

Este país dispõe de um centro de hemodiálise no Hospital Agostinho Neto, na cidade da Praia. Inaugurado em 2014, o Centro foi financiado em 70% pela cooperação portuguesa, que continua a apoiar a estrutura, ao abrigo de um protocolo entre Portugal e Cabo Verde.