Saltar para conteúdo

Notícias

2019-02-01 às 19h23

Obras para conclusão da Escola do Parque das Nações começam este ano

O concurso para a conclusão da Escola Básica do Parque das Nações, em Lisboa, vai ser lançado. O anúncio do concurso público para a realização da empreitada, no valor de 8 milhões de euros (mais IVA), foi publicado, abrindo caminho para o alargamento da escola ao 2.º e 3.º ciclos do ensino básico. 

Trata-se de uma obra muito ambicionada por aquela comunidade educativa que, justamente, reivindica a conclusão das obras desde 2010. O avanço da obra esteve condicionado pela necessidade de proceder a uma avaliação da qualidade dos solos resultante de recomendações recentes da Agência Portuguesa do Ambiente, por suspeita de contaminação. 

Em 2018, foram elaborados, por entidade competente e idónea, relatórios relativos à avaliação do potencial de contaminação no terreno e à análise de risco para a saúde humana, tendo sido realizados os testes e análises necessários. O relatório final concluiu pela inexistência de potencial de risco cancerígeno e perigosidade (efeitos não cancerígenos), recomendando apenas a manutenção de ações de monitorização posteriores.

A segunda fase da construção da Escola Básica do Parque das Nações, que atualmente tem apenas jardim de infância e 1.º ciclo, foi apresentada em julho de 2017, pela Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, prevendo-se agora o alargamento ao 2.º e 3.º ciclos. 

Com o aumento da capacidade, cerca de 900 alunos passarão a usufruir de refeitório e biblioteca, bem como de laboratórios, sala de artes, sala de ginástica e campos desportivos. 

A área de Governo da Educação sempre apontou esta como uma obra prioritária, tendo em conta a procura de vagas nas escolas públicas naquela zona da cidade de Lisboa. 

«Esta nova infraestrutura escolar, numa zona da cidade que cresceu, é justamente desejada por esta comunidade educativa. Por isso, é muito importante para nós conseguirmos concretizá-la», referiu o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

Tags: escolas
Áreas:
Educação