«Novo patamar» na cooperação entre Portugal e São Tomé e Príncipe no domínio da defesa - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-02-08 às 20h45

«Novo patamar» na cooperação entre Portugal e São Tomé e Príncipe no domínio da defesa

Ministro da Defesa Nacional, José Alberto Azeredo Lopes, e Ministro da Defesa e Administração Interna de São Tomé e Príncipe, Arlindo Ramos, na assinatura dos protocolos de cooperação e do memorando de entendimento, 8 fevereiro 2018
O Ministro da Defesa Nacional, José Alberto Azeredo Lopes, e o Ministro da Defesa e da Administração Interna de São Tomé e Príncipe, Arlindo Ramos, assinaram um novo programa quadro de cooperação para o triénio 2018-2020 e um memorando de entendimento sobre a permanência, por um ano, do navio patrulha Zaire, atualmente nas águas do arquipélago.

No final da cerimónia onde também esteve presente o Primeiro-Ministro de São Tomé, Patrice Trovoada, o Ministro da Defesa português sublinhou que o novo programa quadro de cooperação corresponde a «um novo patamar no relacionamento» bilateral, «com benefícios que se querem mútuos e partilhados».

Azeredo Lopes destacou ainda que os dois países abandonaram o «conceito mais restrito da cooperação técnico militar», para aderirem a outro «mais alargado, no domínio da defesa, que envolve toda a atividade de cooperação».

O Ministro lembrou, seguidamente, que o navio irá patrulhar uma região atravessada por algumas das mais importantes rotas do comércio internacional, sulcadas amiúde por navios com pavilhão português, cuja segurança importa acautelar. Segundo Azeredo Lopes, «lamentavelmente, tem-se verificado [nesta região] um aumento crescente, felizmente mais controlado, de atividades ilícitas no mar como a pirataria, o roubo à mão armada e os tráficos de arma, de droga e de pessoas por via marítima».

O patrulha Zaire cumprirá uma missão com a duração prevista de um ano e irá materializar o apoio de Portugal a São Tomé e Príncipe para capacitar operacionalmente a sua Guarda Costeira e, simultaneamente, contribuir para que o exercício da Autoridade do Estado deste país do Golfo da Guiné, no mar, seja reforçado.

O navio patrulha Zaire proporcionará atividades de treino e qualificação aos elementos da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, que implicará um conjunto elevado de aulas teóricas, práticas e de treinos no mar.

Esta missão de capacitação dos elementos da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe não se limitará apenas às áreas iminentemente operacionais e técnicas, mas também à organização logística e administrativa num programa estruturante.

O navio reabastecedor Bérrio acompanhou a viagem do Zaire, providenciando os apoios necessários ao arranque da missão deste navio em São Tomé e Príncipe. Posteriormente, irá apoiar na missão «Mar Aberto» a fragata Álvares Cabral, que zarpou da Base Naval de Lisboa a 7 de fevereiro.