Ministro da Defesa Nacional inaugura «Costa Segura» - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2017-10-09 às 18h17

Ministro da Defesa Nacional inaugura «Costa Segura»

Sistema «Costa Segura», Porto, 9 outubro 2017

O Ministro da Defesa Nacional, José Alberto Azeredo Lopes, inaugurou o sistema «Costa Segura» da estação da Cantareira, no Porto.

O Ministro sublinhou que o Sistema é «um bom exemplo de como, em pouco tempo, toda a costa portuguesa, incluindo os arquipélagos da Madeira e dos Açores, ficará coberta por  um modelo inteligente, de custo muito baixo, mas de eficiência elevada».

No workshop sobre «Boas práticas de segurança no mar para o inverno» que decorreu em paralelo com o evento, Azeredo Lopes relembrou que a implementação deste sistema surgiu após o acidente que ocorreu a 6 de outubro de 2015, na Figueira da Foz, em que se perderam três vidas.

O Ministro referiu ainda que a Autoridade Marítima Nacional e a Marinha deram uma lição de cidadania com o desenvolvimento do «Costa Segura», pois «reforçaram a componente de educação e de pedagogia, para que os cidadãos olhem com respeito para o mar e as vias fluviais, mas também tomaram medidas para que, perante aquilo que se verificou em finais de 2015, hoje estejamos mais preparados para que tal não se volte a repetir».

«Este Sistema contém um mecanismo tecnológico, que nos permite articular diferentes meios físicos e digitais para garantir uma melhor leitura da realidade», sublinhou Azeredo Lopes, acrescentando que o «Costa Segura» permite «encarar com um olhar do século XXI as questões fundamentais de garantia da segurança daqueles que trabalham no mar».

O «Costa Segura» é um sistema de monitorização marítima desenvolvido pela Autoridade Marítima Nacional, com o apoio da Marinha, que tem por objetivo a obtenção do conhecimento das zonas costeiras e litorais sob jurisdição das capitanias, permitindo promover a segurança da navegação, suportar ações de busca e salvamento, apoiar ações de combate à poluição, podendo ainda monitorizar a navegação, contribuindo para a detenção de atividades ilícitas no mar.

No total, está prevista a instalação de 30 estações em toda a costa, incluindo nos arquipélagos dos Açores e da Madeira, até finais de 2018.