Investimento no regadio e na floresta desperta interesse de empresários californianos - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-06-14 às 9h24

Investimento no regadio e na floresta desperta interesse de empresários californianos

Primeiro-Ministro António Costa em jantar com empresários californianos do setor agroalimentar, Califónia, 13 junho 2018
O Primeiro-Ministro António Costa convidou alguns dos maiores empresários californianos do setor agroalimentar, vários dos quais lusodescendentes, a conhecerem as potencialidades económicas resultantes do alargamento da área de regadio de Portugal, num jantar no Vale de Napa (Napa Valley), na Califórnia, Estados Unidos.

«Temos uma elevada área por explorar na zona do Alqueva. Com o novo plano nacional de regadios vamos alargar até 2022, significativamente, as áreas de exploração que podem atrair importantes investimentos no Alqueva, no centro e norte do País», disse.

António Costa referiu que o investimento direto estrangeiro no regadio nacional está em acelerado crescimento, sendo Portugal atualmente o terceiro maior produtor de concentrado de tomate e o quinto de azeite, acrescentando que «somos um País com boas infraestruturas e com uma população jovem fluente em inglês».

«Temos também o grande desafio da reforma da floresta, em relação ao qual precisamos de novos investidores com uma visão empresarial do setor florestal e da sua exploração», disse ainda.

Mercados europeu e lusófono

O presidente da Agência Externa para o Comercio Externo Português, Luís Castro Henriques, afirmou que o investidor agroalimentar californiano «vai sentir-se em casa» no Alqueva, onde vão encontrar as grandes extensões de terreno a que estão habituados.

O presidente da AICEP disse também que Portugal não é só um mercado de 10 milhões de habitantes, mas também a porta de entrada para o mercado europeu de 500 milhões de consumidores e tem relações privilegiadas de cooperação com os países de expressão portuguesa.

As melhores rolhas de cortiça

No quarto dia da sua visita aos Estados Unidos, terceiro dia na Califórnia, o Primeiro-Ministro visitou também a fábrica da Corticeira Amorim, um dos maiores investimentos portugueses nos Estados Unidos.

António Costa referiu que «fornecemos a generalidade do mundo com as melhores rolhas de cortiça, sendo que a Amorim é a principal produtora. Num mercado tão importante como o norte-americano, não podia deixar de estar aqui».

A Amorim «é um excelente exemplo de como as relações económicas portuguesas com os Estados Unidos podem ter dois sentidos», «e podem ser também relações económicas onde a indústria agroalimentar tem um papel importante», acrescentou.

A fábrica, que trabalha desde 2012, fornece anualmente cerca de 350 milhões de rolhas ao mercado do vinho norte-americano.

O diretor da fábrica referiu que todo o equipamento de máquinas da empresa é produzido em Portugal, fazendo a impressão das marcas das diferentes companhias nas rolhas por laser.
A corticeira está também a estudar a produção de novas rolhas de abertura fácil, que não precisam de ser retiradas das garrafas por um saca-rolhas.

Uma calçada portuguesa

Durante a manhã, o Primeiro-Ministro inaugurou a Praça Cascais, na pequena cidade de Sausalito, que passou a ter uma zona em calçada portuguesa.

A presidente da Câmara de Sausalito, Joan Coxx, saliento que as tradições portuguesas são anteriores à própria fundação da cidade, dando como exemplo as festas açorianas do Espírito Santo.

O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, fez o paralelo entre Cascais e Sausalito, referindo «a boa qualidade de vida e a hospitalidade».

«A comunidade portuguesa residente em Sausalito deu um inegável contributo para o desenvolvimento da região. Os membros da comunidade estão presentes nos setores mais dinâmicos», acrescentou.

Prioridade às startups

Na noite anterior, António Costa convidara uma plateia de especialistas em negócios de startups a investir em Portugal: «Temos um vibrante ecossistema de negócios e a prioridade do Governo é apoiar as startups», disse, acrescentando: «Venham, não só para nos visitar, mas também para investirem e trabalharem connosco».

O Primeiro-Ministro, que apresentou as vantagens competitivas de Portugal para os investidores em projetos tecnológicos, apontando os exemplos da Google e da Cisco, anunciou também que Lisboa será a primeira cidade da Europa do Sul a ter uma ligação aérea direta com São Francisco, através da TAP, a partir de 2019, após uma reunião com os responsáveis do Banco de Silicon Valley.

O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, apresento as vantagens competitivas de Portugal, referindo a existência de boas infraestruturas e de uma «reconhecida boa qualidade de vida».

«Somos um País que tem orgulho da sua abertura ao exterior, no comércio, na vida social ou na cultura», disse.