Investimento na educação é uma mensagem para os próximos anos - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-03-07 às 16h11

Investimento na educação é uma mensagem para os próximos anos

Primeiro-Ministro António Costa, Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, na histórica escola Alexandre Herculano, Porto, 7 março 2018 (Manuel Fernando Araújo/Lusa)
«Precisamos de ter bons edifícios escolares e de boas práticas pedagógicas para podermos ter os melhores recursos humanos que ajudem a atrair as melhores empresas que criem melhor emprego», afirmou o Primeiro-Ministro, António Costa.

O Primeiro-Ministro sublinhou: «Esta é a grande mensagem para aquilo que temos de fazer nos próximos anos no País», após a assinatura de um protocolo para reabilitar a escola secundária Alexandre Herculano, no Porto, uma obra no valor de 7 milhões de euros.

«Se queremos que o País continue a melhorar, temos de continuar a melhorar a qualidade dos nossos cidadãos. E, nisso, não há nada que substitua o trabalho da escola», acrescentou António Costa.

Descentralização 

O antigo Liceu Alexandre Herculano é uma escola centenária e um imóvel classificado, cuja recuperação esteve prevista, mas foi adiada em 2011.

O Primeiro-Ministro sublinhou também que o processo de reabilitação desta escola «é um excelente exemplo de que, trabalhando em conjunto, o Estado e as autarquias podem fazer mais e melhor. É uma prova de que a descentralização, nomeadamente na educação, não é uma ameaça, é um progresso».

O protocolo assinado entre o Governo e o Município do Porto permite à autarquia lançar o concurso para reabilitar a escola, tendo António Costa referido que maior autonomia das escolas e «mais descentralização para os municípios» é o «casamento perfeito para a escola que precisamos de ter no século XXI».

Investir na qualificação

O Primeiro-Ministro reafirmou que «é essencial investir na formação para podermos ter bom emprego, de boa qualidade», à semelhança do que dissera na escola secundária de Rio Tinto em Gondomar, que integra um projeto-piloto de maior flexibilização de currículos e autonomia escolar, cujo objetivo é gerar a inovação no País.

Elogiando a «capacidade demonstrada», pela escola secundária de Rio Tinto, para «inovar e preparar as novas gerações para a inovação permanente, onde a flexibilização tem um papel essencial», o Primeiro-Ministro concluiu: «A escola não é só o edifício, já todos aprendemos que a escola também precisa de edifícios de qualidade para melhorar a qualidade que já tem».

Esta jornada do Roteiro Inovação na Educação, do Primeiro-Ministro e o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, inclui ainda uma visita à escola secundária de Santa Maria Maior, em Viana do Castelo, onde será assinado o protocolo da Rede Nacional de Clubes Ciência Viva, e visitada uma mostra de ensino profissional.