Governo autoriza aquisição de meios aéreos de combate aos incêndios florestais - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2017-12-14 às 14h23

Governo autoriza aquisição de meios aéreos de combate aos incêndios florestais

Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, na conferência de imprensa do Conselho de Ministros, 14 dezembro 2017
Conferência de Imprensa do Conselho de Ministros, 14 de dezembro de 2017

O Conselho de Ministros aprovou a «aquisição, pela Autoridade Nacional de Proteção Civil, dos serviços de disponibilização e locação dos meios aéreos para a prossecução da missão atribuída à administração interna no âmbito do combate aos incêndios florestais».

Na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros, o Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, referiu que esta medida «integra-se no processo de transformação do modelo de acompanhamento do comando e organização de meios aéreos».

O Ministro referiu ainda que o Governo criou um grupo de trabalho para estudar, num prazo de 60 dias, a transferência do controlo dos meios aéreos de combate a incêndios para a Força Aérea.

De acordo com o despacho conjunto das áreas da Administração Interna e da Defesa Nacional, o grupo de trabalho vai «estudar, propor e desenvolver» as soluções para concretizar a transferência do comando e controlo daqueles meios para a Força Aérea.

O modelo criado deve garantir «o cumprimento das missões das Forças Armadas e da Autoridade Nacional de Proteção Civil, nomeadamente as missões de âmbito estritamente militar» e as relacionadas com a prevenção, o combate a incêndios rurais e outras missões de interesse público.

Aquisição de meios aéreos

O Ministro destacou que haverá um aumento do número dos meios aéreos disponíveis de 41 para 50 e da disponibilidade dos próprios meios, «não apenas no período crítico mas ao longo de todo ano e com um maior período de horas de voo por dia».

Eduardo Cabrita acrescentou também a existência «de dois aviões ligeiros de avaliação e coordenação, para acompanhar e coordenar toda a operação dos vários meios envolvidos no combate a incêndios de grande dimensão» e referiu o trabalho conjunto com o Governo Regional da Madeira que «prevê a existência de um helicóptero ligeiro de combate aos incêndios».