Flexibilização e autonomia curricular são «os projetos mais importantes para a escola do futuro» - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2019-01-09 às 19h11

Flexibilização e autonomia curricular são «os projetos mais importantes para a escola do futuro»

Primeiro-Ministro António Costa na entrega dos Prémios da Fundação Ilídio Pinho «Ciência na Escola», Lisboa, 9 janeiro 2019 (Foto: António Pedro Santos/Lusa)
O Primeiro-Ministro António Costa afirmou que a flexibilização e a autonomia curricular são «os projetos mais importantes para a escola do futuro», após presidir à entrega dos Prémios da Fundação Ilídio Pinho «Ciência na Escola».

Em Lisboa, na 15.ª edição da iniciativa, o Primeiro-Ministro sublinhou que os projetos apresentados traduziram a importância de haver ligações entre escola e território ou escola e autarquia, fundamentais para se ter «um País melhor».

«Estes projetos das escolas demonstram bem duas ideias: os projetos mais importantes para a escola do futuro são os da flexibilização e autonomia curricular e, por outro lado a descentralização. Descentralização para permitir às autarquias terem mais instrumentos, competências e recursos para apoiarem melhor as escolas», sublinhou.

Num evento onde também estiveram o Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e a Secretária de Estado Adjunta do Primeiro-Ministro, Mariana Vieira da Silva, António Costa realçou que «o casamento entre descentralização para as câmaras, e a autonomia e a flexibilidade curricular para as escolas fará seguramente um sistema de ensino muito melhor».

O Primeiro-Ministro acrescentou que «o futuro do País são estas crianças e estes jovens». «E o futuro do País será melhor ou pior consoante for a educação que estas crianças possam receber ao longo da sua formação», disse.

Os principais prémios da 15.ª edição foram atribuídos às escolas básicas de Gavião e da Serra da Gardunha, assim como às escolas secundárias do Fundão e de Arouca.