Exposição sobre Fernando Pessoa em Madrid é «oportunidade para estreitar as relações culturais» - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-02-06 às 21h52

Exposição sobre Fernando Pessoa em Madrid é «oportunidade para estreitar as relações culturais»

Primeiro-Ministro António Costa com os Ministros da Cultura de Portugal, Castro Mendes, e de Espanha, Iñigo Mendez de Vigo, na inauguração da exposição sobre Fernando Pessoa, Madrid, 6 fevereiro 2018 (Foto: Paulo Vaz Henriques)
Primeiro-Ministro António Costa com o Presidente do Governo de Espanha, Mariano Rajoy, Madrid, 6 fevereiro 2018 (Foto: Paulo Vaz Henriques)
A exposição sobre Fernando Pessoa no Museu Rainha Sofia, em Madrid, é «uma grande oportunidade para estreitar as relações culturais entre os dois países», disse o Primeiro-Ministro António Costa, na inauguração, na qual foi acompanhado pelos Ministros da Cultura de Espanha, Ínigo Méndez de Vigo, e de Portugal, Castro Mendes.

O Primeiro-Ministro disse também que Portugal sente «uma enorme honra» por vários artistas portugueses terem as suas obras exibidas naquele museu que é um dos mais importantes de arte moderna em todo o mundo.

A exposição «Pessoa. Tudo é uma forma de literatura» abre ao público de 7 de fevereiro até 7 de maio, reunindo mais de 160 obras de arte (pintura, desenhos e fotografia) de cerca de artistas como José de Almada Negreiros, Amadeo de Souza-Cardoso, Eduardo Viana, Sarah Affonso, Júlio, Sonia e Robert Delaunay, entre outros.

As obras são emprestadas por diversas coleções privadas e instituições como a Fundação Calouste Gulbenkian (56 obras), a Biblioteca Nacional de Portugal, o Museu Amadeo de Souza-Cardoso, e o Centro Georges Pompidou, em Paris, entre outras.

A exposição também presta uma atenção especial às revistas onde Fernando Pessoa escreveu, como «A Águia», «Orpheu», «K4 O Quadrado Azul», «Portugal Futurista» ou «Presença».

Reunião de trabalho com o Presidente do Governo

Antes de inaugurar a exposição, o Primeiro-Ministro reuniu-se com o Presidente do Governo de Espanha, Mariano Rajoy, para fazerem o ponto da situação das decisões tomadas na última cimeira Luso-Espanhola e prepararam a próxima, que deve realizar-se no segundo semestre de 2018.

Discutiram ainda a cimeira tripartida entre Portugal, Espanha e França, consagrada às interligações elétricas, que se realizará em Lisboa, bem como a cimeira informal dos Chefes de Estado ou de Governo da União Europeia, a 23 de fevereiro em Bruxelas.

O Primeiro-Ministro reiterou o apoio de Portugal à candidatura do Ministro da Economia, Indústria e Competitividade de Espanha, Luis de Guindos, a vice-presidente do Banco Central Europeu.

António Costa disse que «manifestámos também o nosso apoio ao Governo espanhol», para a candidatura «a um lugar que tem sido ocupado até agora por um português, que é o doutor Vítor Constâncio», cujo mandato termina em 31 de maio.

Recordou também o apoio de Espanha ao Ministro das Finanças Mário Centeno para presidente do Eurogrupo, e ao ex-Primeiro-Ministro António Guterres para a secretário-geral das Nações Unidas.