Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação contém visão de longo prazo para um progresso sustentável - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-01-18 às 19h46

Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação contém visão de longo prazo para um progresso sustentável

Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, na apresentação do projeto «Ouvir o Presente, Cuidar o Futuro: Homenagear Maria de Lourdes Pintasilgo», Abrantes, 18 janeiro 2018
A Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, afirmou que a Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação contém «uma visão de longo prazo alicerçada num progresso verdadeiramente sustentável», na apresentação do projeto «Ouvir o Presente, Cuidar o Futuro: Homenagear Maria de Lourdes Pintasilgo», em Abrantes.

«A construção de um Portugal + Igual é aquilo que move esta Estratégia, associando objetivos estratégicos a níveis de qualidade de vida», disse ainda a Secretária de Estado.

Rosa Monteiro referiu que, para atingir as metas propostas, a Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação «atua ao nível do mercado de trabalho, definindo ações concretas nas áreas da parentalidade, conciliação trabalho/família ou igualdade salarial».

Outras áreas contempladas pela Estratégia são a desagregação ocupacional e a tomada de decisão, «assumidas como prioritárias para uma participação mais igualitária e promotora de uma verdadeira cidadania cuidadora», disse a Secretária de Estado. 

«A Estratégia atua também no sentido de tornar efetiva a integração transversal desta visão a todos os setores, assumindo compromissos concretos na educação, ensino superior ou saúde», concluiu.

O Governo quer ainda chegar com a Estratégia às áreas relacionadas com a inovação e com o desenvolvimento científico e tecnológico, para além do trabalho doméstico, a intervenção tutelar educativa e o combate ao insucesso e abandono escolar. 

A Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação encontra-se em consulta pública até 15 de fevereiro.