Espaços Cidadão Móvel mais seis semanas nas zonas afetadas pelos incêndios de outubro - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-01-15 às 11h44

Espaços Cidadão Móvel mais seis semanas nas zonas afetadas pelos incêndios de outubro

Secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim
A Secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, afirmou que «continuará a haver, em 13 concelhos dos distritos de Coimbra, Guarda e Viseu, um acompanhamento durante as próximas semanas por parte dos Espaços Cidadão Móvel», em declarações à agência Lusa, na data em que se assinalam três meses dos incêndios que, em outubro, assolaram a zona Centro do País.

«Desde 16 de novembro, nove carrinhas percorreram 604 lugares ou aldeias de 18 concelhos e foram efetuados mais de 2100 atendimentos individuais» lembrou a Secretária de Estado.

Cláudia Joaquim acrescentou que «estas unidades foram lançadas a 16 de novembro numa perspetiva de dois meses, sendo a sua continuação avaliada no final desse período».

«Da avaliação resulta uma necessidade de continuarmos durante pelo menos mais um mês e meio, havendo depois uma nova avaliação e uma reavaliação dos concelhos a abranger», referiu também.

Função dos Espaços Cidadão Móvel

«A primeira preocupação do Governo é ter uma atitude pró-ativa e dirigirmo-nos a estas populações, que possam estar a necessitar ou já necessitaram de apoio e sinalizar as situações que careçam de acompanhamento, que muitas vezes será longo», disse ainda a Secretária de Estado.

A estas famílias será dada prioridade na atribuição de apoios, que podem ser prestações sociais da Segurança Social que já existem ou os subsídios eventuais e as medidas extraordinárias que foram criados no âmbito destes incêndios.

Os Espaços Cidadão Móvel são dotadas de sistemas informáticos que permitem dar início a processos relativos aos serviços disponibilizados por várias áreas de governação, como a Justiça, Segurança Social, Agricultura e Saúde.

Além de esclarecerem as famílias sobre as prestações ou apoios sociais a que têm direito, os técnicos deste projeto coordenado pela Segurança Social dão informação sobre as ajudas disponíveis às empresas afetadas e agricultores.

Apoios já concedidos

Segundo dados oficiais, os apoios públicos para a manutenção dos postos de trabalho nas empresas afetadas pelos incêndios de 2017 já abrangeram 1959 trabalhadores, aos quais foram pagos, ou estão assegurados, os salários no valor total de 5,74 milhões de euros. 

Os postos de trabalho apoiados correspondem às 333 candidaturas de empresas aprovadas pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional até ao final da semana passada, processo este que ainda não está encerrado.

Das 333 candidaturas já contabilizadas, 90 provêm de empresas afetadas pelos incêndios de junho, enquanto 243 foram submetidas por entidades empregadoras sediadas nos concelhos afetados pelos incêndios de outubro.