2018 foi o «melhor ano de sempre» em movimentação de carga contentorizada - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2019-02-08 às 11h36

2018 foi o «melhor ano de sempre» em movimentação de carga contentorizada

Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, e Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, Matosinhos, 8 fevereiro 2019
A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, disse à agência de notícias Lusa que a reconversão do terminal de contentores sul do Porto de Leixões, em Matosinhos, visa dar resposta ao crescimento da carga contentorizada, que se prevê a curto e a médio prazo.

O investimento, de 43,4 milhões de euros, será totalmente suportado pela concessionária do terminal, a Yilport Holding – do grupo empresarial turco Yildirim – e visa reforçar a competitividade do mesmo que, no ano passado, alcançou um recorde de movimentação.

«Vai-se melhorar substancialmente aquilo que já existe e resolver a questão da capacidade atual», referiu a Ministra, acrescentando que o Porto de Leixões está a ter um crescimento substancial, tendo já trabalho, em 2018, «acima da sua capacidade teórica».

Ana Paulo Vitorino disse ainda que o ano de 2018 foi «o melhor de sempre» no que respeita à carga contentorizada, com uma movimentação acima de 6,6 milhões de toneladas, um valor que representa um novo máximo e um aumento de 8%, face a 2017.

Porto de Leixões deverá crescer 73%, em capacidade, até 2026

Só o Porto de Leixões manuseou, no ano passado, 668 mil TEU (medida-padrão utilizada para calcular o volume de um contentor). A Ministra referiu que, perante estes dados, ou se «investia já na sua ampliação» ou «perdia-se competitividade no curto prazo».

Ana Paula Vitorino relembrou que a Estratégia para o Aumento da Competitividade da Rede de Portos Comerciais do Continente – Horizonte 2026 definiu como meta, para este terminal, um crescimento de 73% na carga contentorizada.

O investimento, agora anunciado, permitirá ao Porto de Leixões aumentar a capacidade do terminal de contentores sul em 210 mil TEU por ano, elevando a sua capacidade total para 860 mil TEU.

Reduzir a pegada ecológica

A obra permitirá também aumentar a intermodalidade ferro-marítima, retirando camiões das estradas e reduzindo a pegada ambiental, gerando uma redução de emissões de 790 toneladas de CO2.
 
Os proveitos económicos deste investimento nas infraestruturas, equipamentos e sistemas de informaçã,o estão estimados em 406 milhões de euros.
Como contrapartida a este investimento, 100% privado, o Governo decidiu aumentar o prazo de concessão à Yilport até 2030.

Está ainda previsto, para o Porto de Leixões, o aumento da eficiência do terminal de granéis sólidos e alimentares (a Norte), de 12 milhões de euros, e a construção de um novo terminal de contentores, num investimento acima dos 170 milhões de euros.

Há outros investimentos previstos para a Plataforma Logística de Leixões, como o prolongamento do quebramar ou melhoria das acessibilidades marítimas, o que representa um investimento total de 420 milhões de euros, maioritariamente privado.
Tags:
portos
Áreas:
Mar