Intervenção do Secretário de Estado da Cultura na apresentação do Programa do 35.º Festival de Almada - XXI Governo - República Portuguesa

Intervenções

2018-06-15 às 22h10

Intervenção do Secretário de Estado da Cultura na apresentação do Programa do 35.º Festival de Almada

O que nos une aqui hoje é um gesto de diálogo e reconhecimento da importância histórica do Festival de Almada, da Companhia de Teatro de Almada e dos seus fundadores, da saudosa memória de Joaquim Benite, e de todos aqueles, artistas, técnicos e espetadores que ao longo de 35 anos escolheram fazer desta cidade o epicentro de uma das maiores manifestações teatrais do país.

Sabemos que o trabalho dedicado de todos é aquilo que permite desde 1984 que Almada possa ser o encontro de gerações, de estéticas e de percursos tão distintos, ligando o Beco dos Tanoeiros, onde tudo começou, ao palco da Escola D. António da Costa, onde a cada ano, o festival se celebra.

Nada que seja material e tudo quanto sejam percentagens, valores, cortes e financiamentos, traduzirá a importância de um projeto como o Festival Internacional de Teatro de Almada. É nesse paradoxo que a presença, esta noite, do Ministério da Cultura se transforma em mais do que um gesto simbólico. É o sublinhar da importância capital de um projeto assinado, de autor, independente e, por isso, livre nas suas escolhas e nas suas críticas.

Leia a intervenção na íntegra
Tags:
teatro