Ministério do Ambiente prolonga por mais 30 dias as medidas provisórias impostas à empresa Celtejo impondo agora uma redução de 30% do caudal efluente a rejeitar - XXI Governo - República Portuguesa

Comunicados

2018-03-05 às 12h31

Ministério do Ambiente prolonga por mais 30 dias as medidas provisórias impostas à empresa Celtejo impondo agora uma redução de 30% do caudal efluente a rejeitar

As restrições às descargas na empresa Celtejo, de Vila Velha de Ródão, vão prolongar-se por mais 30 dias, sendo agora imposta uma redução de 30% do volume diário de efluente a rejeitar. Caso se registe um agravamento da qualidade da água do rio Tejo, a limitação pode regressar aos 50%.

A 26 de fevereiro, a Agência Portuguesa do Ambiente determinou a adoção de medidas provisórias com vista à revisão do Título de Utilização dos Recursos Hídricos da empresa Celtejo. Entre as várias medidas impostas, estava a redução em 50% do volume diário do efluente rejeitado.

Leia o comunicado
Tags:
poluição, rios
Áreas:
Ambiente