Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva
 
2017-04-18 às 15:11

GOVERNO QUER REFORÇAR O APOIO À ECONOMIA SOCIAL PARA MELHORAR A SUA CAPACIDADE DE RESPOSTA

«É importante valorizar o setor social, que tem números impressionantes», afirmou o Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, acrescentando: «Basta dizer que preenche 6% do emprego em Portugal».

Estas declarações foram feitas na sessão de abertura do I Congresso Nacional da Economia Social, na Póvoa de Varzim.

«Esperamos que a economia social continue a ser um pilar da recuperação económica do País e da criação de emprego», disse o Ministro, referindo que «o Governo está muito empenhado em reforçar o apoio a este setor da economia, sobretudo para melhorar a sua capacidade de resposta».

Vieira da Silva lembrou ainda que, «em algumas localidades, o setor social é já o principal empregador».

Articulação mais eficaz entre o Estado e o terceiro setor

«É preciso sempre mais investimento e estabilidade nas instituições que trabalham no domínio social, quer na área da primeira infância, quer nos mais idosos ou nas pessoas com deficiência», afirmou também o Ministro.

Vieira da Silva disse que o Governo «quer uma articulação ainda mais eficaz entre o Estado e o setor social, nomeadamente na questão da fiscalidade».

«Estamos disponíveis para encontrar soluções para que não haja discriminações e que se encontrem incentivos para o seu desenvolvimento. Iremos, em breve, assinar um acordo para os próximos dois anos, para reforçar a articulação», concluiu.

Tags: emprego, deficientes, idosos, economia social, crianças

INTERVENÇÕES

DOCUMENTOS

COMUNICADOS

CONTACTOS

Entrar em contacto