Candidatura à Agência Europeia do Medicamento, 2 agosto 2017
 
2017-08-02 às 12:55

CANDIDATURA DO PORTO À AGÊNCIA EUROPEIA DO MEDICAMENTO «PROJETA PORTUGAL E UMA NOVA CENTRALIDADE NA EUROPA»

O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, afirmou que a candidatura do Porto à Agência Europeia do Medicamento «projeta Portugal e uma nova centralidade para a Europa».

Na apresentação da candidatura, no Ministério dos Negócios Estrangeiros em Lisboa, o Ministro enumerou um conjunto de razões que justificam o objetivo de receber a Agência Europeia do Medicamento na sequência na necessidade de recolocar agências europeias após a saída do Reino Unido da União Europeia.

Augusto Santos Silva referiu que Portugal não quis apresentar uma candidatura à agência bancária, preferindo «concentrar a sua candidatura na área que lhe parece mais forte, em relação à qual pode dar mais contributo, que é o caso da área do medicamento».

O Ministro destacou que Portugal está a participar e a contribuir «ativamente para que a União Europeia possa resolver da forma mais positiva possível este desafio que foi colocado pela decisão de saída do Reino Unido».

«Ao apresentar uma candidatura, reafirmamos mais uma vez a vocação europeia de Portugal e o sentimento europeísta que é largamente prevalecente no nosso País. Portugal pertence ao centro da Europa, embora esteja geograficamente numa das suas periferias. Está, do ponto de vista que interessa, que é do ponto de vista da história, da adesão ao projeto europeu, e da sua localização em relação ao futuro do projeto europeu, bem no centro europeu, bem no centro da União Europeia», disse.

«Portugal é um bom destino»

Augusto Santos Silva afirmou que «Portugal é um bom destino para a Agência Europeia do Medicamento, pelas suas características de país europeu, seguro, de grande qualidade de vida, de país empenhado na integração, de país habituado a receber gente de variada proveniência e a trabalhar com todos».

A candidatura do Porto surge como uma em que todo o País se revê, cumprindo o objetivo de encarnar «imediatamente, do princípio ao fim, uma candidatura de Portugal, uma candidatura do País inteiro».

O Ministro sublinhou que o Porto «cumpre todos os requisitos apresentados nos termos de referência e no caderno de encargos publicados pela Comissão Europeia e aprovado pelo Conselho Europeu».

«Ao apresentarmos a candidatura do Porto, projetamos o Porto, a sua sociedade e as suas instituições, em domínios que são essenciais para o que se trata», acrescentou Santos Silva, destacando que não está em causa apenas a cidade que é candidata mas também «um meio universitário, um meio científico, um sistema tecnológico e um cluster industrial em torno da saúde que é hoje um dos polos competitivos à escala mundial no desenvolvimento das ciências da saúde, das tecnologias de saúde e da economia da saúde».

Candidatura do sistema português

Augusto Santos Silva reforçou que não está em causa apenas a apresentação de uma cidade ou de um território, com todas as suas condições de acessibilidade, conforto e qualidade de vida, «mas também um sistema português de desenvolvimento em torno da saúde na dimensão científica, académica, educativa, tecnológica e económica».

«É este sistema que corporiza e dá força à nossa candidatura», referiu, destacando que se dá força à área metropolitana e às ligações que fazem com que seja «uma das centralidades na grande fachada atlântica do País».

A decisão da nova sede da Agência Europeia do Medicamento «é um processo muito complexo» e o Ministro disse que 19 dos 27 Estados-membros apresentaram candidaturas que são «em geral fortes»: «Permite que a escolha seja criteriosa e torna ainda mais importante e mais ambiciosa a nossa candidatura nacional».

As candidaturas vão ser analisadas em setembro pela Comissão Europeia, seguindo-se um processo de votações sucessivas que começará em outubro «para que a nova localização da agência possa estar encontrada até ao fim do ano».

Os Secretários de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias, da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, e Adjunto da Saúde, Fernando Araújo, e o Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, estiveram presentes na apresentação da candidatura.

 

Foto: Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, na apresentação da candidatura do Porto à Agência Europeia do Medicamento, Lisboa, 2 agosto 2017 (Foto: Miguel A. Lopes/Lusa)

Apresentação da candidatura do Porto à Agência Europeia do Medicamento Tags: união europeia, medicamentos, saúde

INTERVENÇÕES

DOCUMENTOS

COMUNICADOS

CONTACTOS

Entrar em contacto  

QUERO SABER MAIS